Geral Para reduzir custos e otimizar trabalho, equipe da Sanesul realiza o conserto de equipamentos

3fb4b893-5edb-405e-8a7f-b5dcd322eac2_Foto matéria 2

Campo Grande (MS) – Visando reduzir custos no conserto e manutenção de maquinários utilizados para o funcionamento dos sistemas de água e esgoto operados pela Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul), funcionários da Gerência de Manutenção (GEMA) da Empresa estão realizando o conserto e manutenção de equipamentos de grande porte, ao invés de encaminhar para as assistências técnicas. Este trabalho gera economia para Empresa, e assim, o dinheiro economizado pode ser investido em novos serviços e outras demandas da Sanesul.

O gestor de processo de eletromecânica, Ronildo Cruz de Oliveira, explica que,  apenas no conserto de um motor  de 600 cavalos de potência a economia foi de mais de R$ 60 mil. “Os funcionários da Gema aprenderam como faz o conserto, como monta, desmonta, como faz a manutenção e isso traz uma grande economia. Só o transporte deste equipamento para a fábrica custa R$ 20 mil reais. Ano  passado, antes de aprendermos a fazer a manutenção, pagamos pela manutenção neste mesmo motor R$ 67 mil e agora, com os próprios funcionários fazendo gastamos apenas R$ 4 mil nas peças”, conta.

O motor em questão é elétrico, e fica instalado no poço PNP 026 com bomba, em Ponta Porã, a 350 metros de profundidade, e vazão  de 250 mil litros de água por hora. “A bomba está a 350 metros de profundidade, por isso o motor é tão grande, quanto mais profundo, maior a potência”, completa Ronildo.

Com a perfuração de poços tubulares profundos especiais,  12 poços utilizarão equipamentos de grande porte para operar, e terão que passar por manutenção em algum momento gerando grande economia em manutenções e consertos para  Empresa.  “Aprendemos a executar os serviços com treinamentos  em fábrica, que nos oferece gratuitamente este treinamento. No caso do  motor de Ponta Porã, fomos eu e mais dois técnicos para a fábrica, aprender sobre seu funcionamento e manutenção”, afirma o gestor.

“Quando fazemos uma licitação para compra de equipamentos e maquinários, já esta previsto no termo de referência que é obrigatório que nos ofereçam gratuitamente treinamento e visita em fábrica, além do recebimento e teste do equipamento, com as despesas às custas das empresas fornecedoras”, destaca Ronildo, explicando que, além da economia, os treinamentos garantem qualidade nos serviços prestados à população.

O gestor destaca também que, outro ponto importante é que esta prática permite também aproveitar os equipamentos  por mais tempo. “Um motor que apresentou problema  e esteja dentro da vida util, por exemplo, e poderia virar sucata pelo fato de não termos mão de obra especializada para consertar, agora sabemos como realizar o conserto, aproveitando-os até o fim de sua vida útil“, concluiu.

Larissa Almeida, da Assessoria de Comunicação da Sanesul.