116 anos: IZ contribui na evolução da pecuária com sustentabilidade nos sistemas de produção

116 anos: IZ contribui na evolução da pecuária com sustentabilidade nos sistemas de produção

15 de julho de 2021 Off Por Danielsuzumura
Compartilhar

Instituto comemora aniversário com inauguração de dois laboratórios, parcerias com empresas privadas e webinar

A adoção de tecnologias sustentáveis e produtivas traz inúmeros benefícios para todos os envolvidos nas diversas cadeias da pecuária – do produtor ao consumidor final. Com esta missão, o Instituto de Zootecnia (IZ/APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, completa 116 anos em 15 de julho de 2021, data em que se celebra o Dia do Pecuarista. O aniversário do Instituto, que foi fundado em 1905, será comemorado com o compartilhamento de informações, inaugurações e parcerias público-privadas, mantendo o compromisso do IZ com a inovação na pecuária.

A partir das 9 horas, do dia 15, será realizado “Webinar Comemorativo 116 anos de IZ: áreas estratégicas e seus impactos na cadeia produtiva”, transmitido pelo youtube do Canal Giro do Boi e ao vivo no Canal do Criador. Acompanhe a programação completa em https://bit.ly/Webinar116anosIZ.

Na mesma data, às 17 horas, será inaugurado o Laboratório de Fermentação Ruminal e Nutrição de Bovinos de Corte e assinado o protocolo de intenções com a JBS e a SilvaTeam, para o desenvolvimento de pesquisas com foco na redução e até neutralização das emissões de carbono, trabalhando na neutralidade climática da pecuária.

No dia 17 de julho, sábado, às 9 horas, será inaugurado em Nova Odessa o Laboratório de Referência da Qualidade do Leite, que desenvolve pesquisas de monitoramento e transferência de tecnologia para melhoria da qualidade do leite em cinco macros regiões do estado de São Paulo.

Webinar

A abertura do webinar, às 9 horas, conta com a participação do secretário de Agricultura e Abastecimento Itamar Borges, o coordenador da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA) Sergio Luiz dos Santos Tutui, o diretor do IZ Enilson Geraldo Ribeiro, e o diretor de Relações com Pecuarista da Friboi Fábio Guerra Dias. O evento terá apresentação de Mauro Ortega, do Giro do Boi. Na sequência, ocorrerão palestras das três áreas de produção sustentável do IZ, com abordagem dos principais resultados e impactos nas cadeias produtivas e sociedade. O evento será finalizado com mesa redonda dos palestrantes e mediadores.

A primeira palestra sobre Produção Sustentável de Leite será explanada pelo diretor do Centro de Pesquisa de Bovinos de Leite, pesquisador Luiz Carlos Roma Jr., e mediada pela zootecnista Ana Paula Roque, assistente de planejamento da Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS/CATI).

Já o tema Produção Sustentável de Carne terá a diretora do Centro Avançado de Pesquisa de Bovinos de Corte do IZ, pesquisadora Joslaine Cyrillo, com mediação de Gerson Sanches, gerente de operações da Central Bela Vista.

A terceira apresentação sobre Sistemas Integrados de Produção Agropecuária será abordada por Karina Batista, pesquisadora do IZ no Centro de Pesquisa de Nutrição Animal e Forragicultura, e mediada por William Marchió, da CRIATEC – Consultoria em Agronegócios.

O diretor geral do IZ, Enilson, destaca a relevância deste aniversário que abordará as pesquisas do Instituto, que buscam incrementar a produtividade do setor agropecuário, promovendo uma pecuária eficiente e sustentável nas diversas cadeias. “As pesquisas geradas ao longo dos 116 anos, trazem benefícios aos meios científico e técnico, e em todo o elo das cadeias produtivas [do campo à mesa]. As tecnologias desenvolvidas, no IZ, mantém o Instituto na vanguarda de sistemas de produção sustentáveis, com reflexos no Brasil e internacionalmente.”

“Com as tecnologias transferidas ao produtor, é possível minimizar os efeitos prejudiciais ao meio ambiente e aumentar a eficiência do sistema com a utilização das técnicas de manejo amplamente estudadas pelo IZ, como suplementação alimentar e aditivos (mitigação), aplicação dos conceitos de bem-estar, confinamento estratégico, aumento da eficiência alimentar (CAR), reprodutiva e sanitária, melhoramento genético animal e vegetal, introdução de leguminosas e introdução com agricultura (integração lavoura-pecuária) e florestais (integração lavoura-pecuária-floresta)”, detalha Enilson.

Inaugurações

Ainda durante à tarde do dia 15, às 17 horas, ocorrerá a inauguração do Laboratório de Fermentação Ruminal e Nutrição de Bovinos de Corte, coordenado pela pesquisadora do IZ, Renata Branco Arnandes e serão assinados os Protocolos de Intenções com as empresas JBS e a SilvaTeam. Essas parcerias têm o objetivo de redução e até neutralização das emissões de carbono, trabalhando na neutralidade climática da pecuária.

As empresas em conjunto com o IZ realizarão o projeto “Avaliação de produto à base de tanino como uma alternativa aos ionóforos sobre o desempenho, emissão de metano entérico, fermentação ruminal de Nelores não castrados terminados em confinamento”, com o comprometimento da neutralização dos gases de efeito estufa na produção de carne bovina.

“O estudo propõe a redução das emissões de gases de efeito estufa pelo aumento da eficiência da utilização de alimentos e utilização de aditivos que otimizam a fermentação ruminal”, ressalta Renata.

No dia 17, sábado, o Secretário da Agricultura estará no IZ, em Nova Odessa, para a inauguração do Laboratório de Referência da Qualidade do Leite, no Centro de Bovinos de Leite, coordenado pelo diretor técnico Weber Vilas Boas Soares, pesquisador do IZ.

O Laboratório desenvolve pesquisas de monitoramento e transferência de tecnologia para melhoria da qualidade do leite em mais de 110 propriedades de produção de leite bovino e bubalino em cinco macro regiões paulistas.

 A transferência de tecnologia se faz com base nos resultados das análises de qualidade do leite auxiliando os produtores em termos de produção, nutrição, protocolos e cuidados na ordenha, manejo, visando o bem-estar do rebanho, economia e mais recentemente também auxilia os produtores de sistemas orgânicos e aplicação de terapias alternativas. “Dessa forma, o produtor terá informações seguras para a tomada de decisão, podendo incrementar sua atividade de maneira eficiente e sustentável”, destaca Weber.

Além do Laboratório da Qualidade do Leite localizado em Americana, interior paulista, o Instituto possui um laboratório itinerante [trailer] para expandir a abrangência das pesquisas junto ao produtor em mais regiões do Estado. “Com isso é possível auxiliar na divulgação de resultados de pesquisas e novas tecnologias desenvolvidas, ou seja, é o resultado das pesquisas chegando até o produtor”, destaca o diretor do Centro de Bovinos de Leite, Luiz Roma.

Áreas estratégicas IZ em produção sustentável

Em 2018, com o aporte financeiro da FAPESP, foi idealizado um Plano de Desenvolvimento Institucional em Pesquisa do IZ (PDIP/IZ), onde foram priorizadas três áreas estratégicas: Produção Sustentável de Carne, Produção Sustentável de Leite e Sistemas Integrados de Produção Agropecuária, alinhadas com a missão institucional, com os programas estratégicos da SAA e com as políticas públicas do Estado de São Paulo.

A Produção Sustentável de Carne tem por objetivo aumentar a difusão de tecnologias para o setor carnes, tanto com a expansão da disponibilidade de animais geneticamente superiores em características de importância econômica, resultados do Programa de Melhoramento das Raças Zebuínas e Caracu do IZ, assim como a intensificação da transferência das tecnologias geradas pela APTA Regional de Colina, onde o conjunto de pesquisas em nutrição e produção intensiva a pasto gerou o conceito de produção conhecido como Boi 777 [21 arrobas ao abate, com 24 meses de idade, bem abaixo da média nacional].

A Produção Sustentável de Leite está fundamentada nos pilares da resiliência da produção, bem-estar e qualidade do leite. Diversas técnicas de produção e manejo para auxiliar a produção sustentável, que pode ser desde técnicas reprodutivas como a inseminação artificial e/ou transferência de embriões até uso de terapias alternativas para substituição de antibióticos na produção animal, tudo com foco em produção e segurança alimentar. Em termos de sustentabilidade, o ambiente também é parte importante, por isso pesquisas com sistemas de produção integrados, manejo de dejetos e até mesmo bem-estar animal, promovendo não somente um equilíbrio ambiental, mas também socioeconômico ao sistema de produção.

Os Sistemas Integrados de Produção Agropecuária(SIPA) visa avaliar e identificar os sistemas integrados de produção em suas diferentes formas, com implantação e condução de arranjos produtivos para explorar sinergismos e propriedades emergentes nos compartimentos solo, plantas, animais e ambiente, demonstrando viabilidade técnica e econômica, bem como benefícios ecológicos e ambientais.

As áreas estratégicas e os programas institucionais atendem as demandas dos Programas de Governo e da sociedade, visando o desenvolvimento do agronegócio paulista, como incremento da competitividade das cadeias de proteína animal; estímulo à expansão de agronegócios especiais e desenvolvimento do agronegócio familiar.

História

Com a contribuição do Doutor Carlos Botelho, que ocupava o cargo de Secretário de Agricultura, em 15 de julho de 1905 foi fundado, no baixo da Mooca em São Paulo, o Posto Zootécnico Central. Lá permaneceu até 1929 e depois se transferiu para o Parque da Água Branca, também na capital paulista. Pioneiro em pesquisas zootécnicas, o IZ foi oficialmente criado no dia 19 de janeiro de 1970, transformado de Departamento de Produção Animal (DPA) em Instituto de Zootecnia, órgão da Secretaria de Agricultura.

De 1970 a 1975, a sede permaneceu no Parque da Água Branca, transferindo-se em 1975 para o município de Nova Odessa (SP), onde são mantidos os Centros de Pesquisa de Bovinos de Leite, de Nutrição Animal e Pastagens, de Genética e Reprodução Animal e de Zootecnia Diversificada [ovinos, bubalinos, suínos, aves e ovos].

Em Sertãozinho está o Centro Avançado de Pesquisa de Bovinos de Corte. As Unidades de Pesquisa e Desenvolvimento se localizam nos municípios de Registro [bubalinos], Tanquinho [suínos], Ribeirão Preto [Leite] e São José do Rio Preto [Bovinos de Corte].

As atividades desenvolvidas pelo Instituto têm a finalidade de promover a oferta sustentável de alimentos saudáveis e seguros, fibras e bioenergia, e melhoria da qualidade de vida da população, concomitante a preservação dos recursos naturais.

Assessora de Imprensa – Instituto de Zootecnia


Compartilhar