A importância do incentivo à educação e proteção financeira e a solidariedade ao RS

A importância do incentivo à educação e proteção financeira e a solidariedade ao RS

22 de maio de 2024 Off Por Ray Santos
Compartilhar

Por Tatiana Schuchovsky Reichmann, CEO da Ademicon

O uso da tecnologia no controle das finanças têm sido cada vez mais frequente entre os consumidores que buscam as melhores soluções para gerenciar seu dinheiro. Entretanto, além de praticidade, esse cenário traz ameaças cibernéticas, que precisam ser contidas.

Segundo dados deste ano do Barômetro da Segurança Digital, encomendado pela Mastercard, aproximadamente 64% das empresas brasileiras sofrem com fraudes e ataques digitais em frequência média ou alta. O levantamento aponta que esses incidentes cresceram 7% na comparação com a primeira edição do estudo, divulgada em 2021. Este número evidencia a necessidade urgente de medidas de segurança cibernética, incluindo políticas e treinamentos aos funcionários.

No contexto dos consórcios, a segurança financeira é fundamental tanto para os clientes quanto para o sistema como um todo, em razão da natureza das transações envolvidas. Esse aspecto se torna ainda mais imediato com o crescimento significativo da procura pela modalidade no Brasil, conforme indicado pelos números recentes da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC), que revelam um aumento de 12% nas vendas de créditos no primeiro trimestre de 2024 em comparação ao ano passado.

Além da proteção, é igualmente importante abordar a questão educacional, que tem sido cada vez mais debatida e valorizada quando se fala em gestão financeira. Nesse sentido, a Semana Nacional de Educação Financeira (Semana ENEF), organizada por órgãos do Governo Federal, desempenha um papel relevante, reunindo empresas e entidades destinadas a promover ações educativas. 

Inicialmente, o evento teria somente o tema Proteção Financeira, mas incluiu um novo item na pauta em virtude da situação de calamidade pública vivida no Rio Grande do Sul: a solidariedade à população do estado. Além da inclusão da temática, a triste realidade fez com que fosse agendada uma data extraordinária da Semana ENEF para os gaúchos, prevista para o segundo semestre, com foco nas empresas e nos órgãos que fazem parte da região afetada. As discussões vão abordar a resiliência financeira e a reconstrução das cidades.

De forma geral, incentivando o planejamento financeiro voltado para o futuro, seja ele de curto, médio ou longo prazo, a Semana ENEF destaca a necessidade do controle diário das finanças para se alcançar objetivos que vão desde investimentos até a realização de projetos pessoais, como viagens e aquisições de bens. E, além de proporcionar tranquilidade e segurança, uma gestão financeira eficaz abre caminhos para o investimento e a construção de patrimônio.

Neste contexto, o consórcio, que é regulamentado pelo Banco Central, funciona como uma ferramenta inteligente e segura de democratização do acesso ao crédito, realizando nove em cada dez projetos dos brasileiros. A modalidade possibilita o planejamento financeiro, contribuindo para a qualidade de vida das pessoas, e a partir das instituições e empresas, reforça a importância da proteção financeira em um cenário de expansão tecnológica e digitalização crescente.


Compartilhar