Aumento dos juros: remédio errado e desnecessário

Aumento dos juros: remédio errado e desnecessário

6 de agosto de 2022 Off Por Ray Santos
Compartilhar

O aumento da taxa de juros anunciado pelo Copom (Comitê de Política Monetária) é um remédio desnecessário, errado, com efeitos colaterais indesejados, irreversíveis, graves e nefastos, como o comprometimento da produção, o arrefecimento da intenção de consumo, resultando em drástica queda no comércio e indústria.  O juros subiram 0,50% a.a. e chegaram ao absurdo de 13,75%.
 
Infelizmente, o Banco Central perdeu uma ótima oportunidade de estimular a criação de empregos, a produção e o consumo. A decisão de aumentar, novamente, a taxa fortalece os obstáculos ao desenvolvimento do País com distribuição de renda.
 
A crise é dolorosa para os trabalhadores, que, além de sofrerem com o aumento do desemprego, amargam altas taxas de juros e a redução criminosa dos seus diretos e de sua proteção social.
 
O País precisa investir no fomento da produção, na geração de empregos e na distribuição de renda para retomar o caminho do seu crescimento econômico.
 
Incentivamos a implementação de políticas que priorizem a retomada do investimento, o crescimento da economia, a geração de empregos, a correção tabela do Imposto de Renda, o combate à pobreza, salário decentes e a distribuição de renda.

Miguel Torres, Presidente da Força Sindical


Compartilhar