BOLETIM DO PROJETO CERRADO RIBAS DO RIO PARDO (MS) 02 DE FEVEREIRO DE 2022 EDIÇÃO 05

2 de fevereiro de 2022 Off Por Ray Santos
Compartilhar

Valorização do comércio local

Um dos principais compromissos assumidos pela Suzano com os municípios onde tem operações é a valorização do que é local, como por exemplo a mão de obra e os produtos regionais.

Buscando valorizar e fortalecer o comércio de Ribas do Rio Pardo, a empresa divulga semanalmente indicações de estabelecimentos locais nos jornais murais instalados nos canteiros da obra de sua nova fábrica.

São dicas de restaurantes, lanchonetes, sorveterias, casas de sucos e açaís, entre outros, sempre levando em conta a qualidade e os preços acessíveis para o público da obra, composto por mais de 1,8 mil trabalhadores.

Os estabelecimentos são indicados pelos próprios trabalhadores que conheceram e gostaram dos produtos e serviços.

As divulgações incluem, além endereço, telefone, horários de funcionamento, etc., imagens dos principais produtos da “casa”, que são de dar água na boca.

68 mil horas de Diálogos Diários de Segurança

Para a Suzano, a segurança de todos os envolvidos em suas operações e projetos é um valor inegociável.

E para promover a cultura de segurança e prevenção entre seus colaboradores próprios e terceiros, uma das estratégias adotadas pela empresa é a realização dos Diálogos Diários de Segurança (DDS’s), reuniões diárias com duração média de 20 minutos realizadas em cada frente de trabalho.

Na obra de construção da nova fábrica da Suzano em Ribas do Rio Pardo (MS) não poderia ser diferente. Até janeiro de 2022, já foram realizadas 68 mil horas/homem de DDS (tempo das reuniões somado e multiplicado pelo número de trabalhadores).

Com esse tempo, um avião comercial daria a 1.527 voltas na Terra.

Você sabia?

Desde o início da obra da nova fábrica da Suzano em Ribas do Rio Pardo, o projeto vem recebendo importantes visitas de autoridades públicas e da imprensa, por exemplo.

Numa das primeiras visitas, em setembro de 2021, surgiu a questão de como oferecer uma visão ampla e completa da obra sem interferir nos trabalhos e, principalmente, garantindo total segurança aos visitantes.

Foi então que a área de Engenharia e Implantação do projeto teve a ideia de criar um mirante de fácil acesso, com 100% de segurança e nenhuma interferência nas ilhas de trabalho.

O mirante fica a uma altitude de 415 metros (com relação ao nível do mar) e possibilita avistar as principais estruturas físicas provisórias em construção (escritório, refeitório, etc.) e conhecer a dimensão da futura fábrica com segurança e sem contato com a produção.


Compartilhar