Campanha do MPT de valorização dos Sindicatos é elogiada pelo SECCG

Campanha do MPT de valorização dos Sindicatos é elogiada pelo SECCG

26 de maio de 2022 Off Por Danielsuzumura
Compartilhar

A diretoria do Sindicato dos Empregados no Comércio de Campo Grande – SECCG enalteceu a campanha do Ministério Público do Trabalho (MPT) que promove, ao longo do mês de maio, a campanha Maio Lilás 2022, com o objetivo de dar visibilidade à importância da atuação dos sindicatos na defesa e ampliação dos direitos dos trabalhadores.

Com o tema “Sindicato pra quê? Para fortalecer você!”, a campanha é promovida pela Coordenadoria de Liberdade Sindical e do Diálogo Social (Conalis) e conta com produtos multimídia, como cards para divulgação nas redes sociais, uma animação, um podcast e uma edição temática do programa institucional de televisão do MPT “Trabalho Legal”.

A campanha deste ano tem como objetivo levar ao conhecimento das trabalhadoras e dos trabalhadores as ações das entidades sindicais para a conquista de direitos sociais e trabalhistas, com base nas experiências passadas e atuais dos sindicatos.

O presidente do SECCG, Carlos Sérgio dos Santos disse que essa campanha é de grande importância porque muitos trabalhadores e não só da sua área, o comércio, mas também da indústria e serviços, “trabalhadores em geral”, afirma, desconhecem os benefícios que o sindicato tem conquistado para as classes que representa, tanto salarialmente como para o estabelecimento de melhores condições de trabalho.

Além disso, os sindicatos têm o importante papel de ser um fiscalizador do mercado de trabalho, visando impedir a exploração do trabalhador que representa. “Essas coisas precisam ser bem esclarecidas. Se o trabalhador realmente se informar, ele nunca vai pedir sua desfiliação do sindicato, pois essa entidade é a única que faz frente ao patronal na luta pela valorização do profissional”, afirma Carlos Santos.

O coordenador nacional da Conalis, Ronaldo Lima dos Santos, explica que os direitos trabalhistas que hoje estão previstos em lei foram conquistados pela classe trabalhadora organizada e só posteriormente reconhecidos pelo Estado.

“Praticamente todos os direitos trabalhistas e sociais, como limitação da jornada de trabalho, 13º salário, férias remuneradas, descanso semanal remunerado, adicionais salariais, como de hora-extra, noturno, de insalubridade e de periculosidade, limitação de jornada, aposentadoria, entre outros, foram frutos de uma longa e histórica luta da organização coletiva das trabalhadoras e dos trabalhadores, principalmente por meio das entidades sindicais”, esclarece o procurador.

Ronaldo Lima ressalta, ainda, que a campanha deste ano tem como ênfase a valorização das boas práticas das entidades sindicais, mostrando direitos que são por elas conquistados, como aumentos salariais, participação nos lucros, planos de saúde, além das ações que realizam nas questões de gênero, raça, proteção do jovem no mercado de trabalho, entre outras.

Segundo ele, “a ideia é que os trabalhadores possam compreender como os sindicatos ainda são importantes para conquista de direitos, principalmente por meio da negociação coletiva. Atualmente, cerca de 70% dos trabalhadores, por exemplo, desconhecem que somente o salário-mínimo tem reajuste automático por lei, sendo que os demais trabalhadores dependem da atuação do sindicato para conseguirem algum reajuste ou aumento salarial”.

Comerciários CG


Compartilhar