CIIR adere ao Setembro Amarelo e oferece ambiente terapêutico envolvendo cães 

CIIR adere ao Setembro Amarelo e oferece ambiente terapêutico envolvendo cães 

22 de setembro de 2023 Off Por Marco Murilo Oliveira
Compartilhar

Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR) em Belém (PA) promove a terapia com os animais, pela campanha de combate ao suicídio e doenças emocionais

Nesta sexta-feira (22), o Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR), em Belém, aderiu ao Setembro Amarelo, campanha nacional de combate ao suicídio e doenças emocionais, que neste ano, traz a temática: “Se precisar, peça ajuda!”. De uma forma diferente e bem “fofinha”, o Centro de Reabilitação firmou parceria com o Clube Goldens Belém, que conduz o projeto Goldens pela Vida, visitou a instituição trazendo a Intervenção Assistida por Animais (IAAs), como uma  terapia, envolvendo reabilitandos, acompanhantes e profissionais junto aos pets que fizeram muito sucesso entre os participantes. 

O evento foi organizado pelo Grupo de Trabalho Humanizado (GTH) e contou com a presença ilustre do Alecrim, o cão-policial, do Batalhão de Ações com Cães (BAC), da Polícia Militar do Estado do Pará. De acordo com Roseane Barbosa, membro da Comissão de administradores do Goldens Belém, as sessões podem ser individuais ou em grupo, sempre com o cuidado e preocupação de preservar a saúde e integridade dos cães. “Não esquecendo de que nem todos os pacientes, inicialmente, estão ‘aptos’ ao contato com os animais, principalmente, no que se refere ao medo ou mesmo a reações agressivas/exacerbadas e indesejadas, devendo haver uma criteriosa seleção dos usuários que teriam benefícios na aplicação da IAAs”. 

Durante as atividades, os cães atuaram, principalmente, como facilitadores, tornando as sessões mais descontraídas e prazerosas. Ela complementa ainda que o grupo surgiu com o intuito de reunir os cães da raça Golden Retriver de Belém, para que pudessem socializar entre si e aproximar seus tutores para trocas de experiências. “Vários encontros são realizados durante o ano objetivando a convivência entre os cães, porém, há momentos especiais, como o de hoje, alusivo ao Setembro Amarelo, evento que ganha cunho beneficente”, salienta.

Diagnosticado com autismo, um dos participantes que adorou a presença dos animais foi o pequeno Davi Launê, de 4 anos. Segundo a mãe, Dara Cordeiro, de 27 anos, o garoto é fascinado por cães. “Nós tivemos que adotar um casal de Pinscher porque viu e quis levar para casa. Ele não pode ver cachorro na rua que quer adotar. Eu até gosto que o Davi tenha este contato, pois ajuda na sua reabilitação. A ação de hoje também funciona como terapia, pois é algo que ele gosta e se sente bem. Este gostar de cães trouxe ao meu filho a verbalização, a socialização com as pessoas, que, antes, não tinha. Eu falo para os cachorros de casa: ‘senta; o Davi repete o que eu falo”. Desta forma ele foi desenvolvendo a fala. Há dois anos vem sendo acompanhado no CIIR e, no início, não falava nada”, comemora a genitora.

Os Goldens são cães de porte médio/grande, encantadores, reconhecidamente dóceis, além de lindos e que possuem pelagem longa e muito macia em cores que variam do bege claro ao castanho escuro. “Quem tem o privilégio de conviver com um Golden e conhecer seu amor puro e incondicional, jamais esquece”, finaliza Roseane Barbosa.

Alecrim, o cão-policial, distribuiu simpatias e foi acolhido pela paciente. Foto: Divulgação

Para a psicóloga Welem Cavalcante, coordenadora do setor de Gestão de Pessoas do CIIR, a ação de saúde mental traz a importância do cuidado centrado nas pessoas. “Ações como esta no CIIR, traz consigo, os princípios institucionais como a humanização, pois entendemos que, oferecer um ambiente acolhedor para nossos usurários, assim como, promover um clima organizacional saudável aos nossos profissionais, faz com que seja promovido o princípio do cuidado, na prática”.  

Foto: Divulgação

De acordo com a profissional, ao longo do ano, o calendário de ações humanizadas do GTH é voltado para ações educativas, recreativas e lúdicas sempre na busca pela excelência assistencial. “A ideia de trazermos os ‘Goldens pela vida’, é porque entendemos que existem várias formas de promovermos um ambiente terapêutico de qualidade, e os pets, são comprovadamente um suporte de bem-estar incrível para quem se permitir desfrutar da simpatia e docilidade deles, além de serem lindos, os seus tutores dão um show de comprometimento com as ações que realizam em prol da qualidade de vida das pessoas e dos animais”.

Foto: Divulgação

Campanha – Além deste evento, durante todo este mês, o CIIR realiza diversas atividades alusivas ao Setembro Amarelo, entre elas,  o CIIRnema, com sessões de filmes abordando a temática, realizadas todas as sextas-feiras, no Auditório, para os profissionais da instituição e a comunidade assistida.

Dados – No Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde (MS), a estimativa é de 14 mil casos de suicídio por ano, o que leva em média 38 pessoas a cometerem o ato por dia. Em consequência, a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), desde 2014, em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM), o Brasil realiza a campanha de conscientizar a sociedade e fomentar, no país, as informações relacionadas à prevenção ao suicídio.

Estrutura – O CIIR é referência no Pará na assistência de média e alta complexidade às Pessoas com Deficiência (PcDs) visual, física, auditiva e intelectual. Os usuários podem ter acesso aos serviços do Centro por meio de encaminhamento das unidades de Saúde, acolhidos pela Central de Regulação de cada município, que por sua vez encaminha à Regulação Estadual. O pedido será analisado conforme o perfil do usuário pelo Sistema de Regulação Estadual (SER). 

Serviço: O CIIR é um órgão do governo do Pará, administrado pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). O Centro funciona na Rodovia Arthur Bernardes, n° 1000, em Belém. Mais informações: (91) 4042-2157/58/59.

Agência Pará


Compartilhar