Como combater empréstimos sem autorizações de aposentados

Como combater empréstimos sem autorizações de aposentados

23 de junho de 2022 Off Por Danielsuzumura
Compartilhar

Infelizmente, na grande maioria das vezes as pessoas que mais necessitam são as prejudicadas pelos golpes e é isso que vem acontecendo com os aposentados e pensionistas de todo o país. Por causa da falta de conhecimento com o mundo digital e até por confiar nas pessoas elas são suscetíveis às fraudes digitais, como ocorre com a de retirada de crédito consignado dos seus ganhos.

Importante entender que o mercado de crédito consignado, movimentou em 2021 mais de 100 milhões de reais. “Vamos entender melhor essa nova fraude. Essa é focada nos aposentados e pensionistas em todo o país, um exemplo é os fraudadores, com posse de informações dessas pessoas, celebrarem o empréstimo consignado, sacarem e deixam o prejuízo para a vítima”, explica Afonso Morais, especialista em fraude e sócio da Morais Advogados Associados.

Ele conta que essa fraude se beneficia do interesse dos bancos em realizar o empréstimo consignado, que é muito lucrativo pelos juros, e por gerar aos funcionários comissionamento e remuneração de taxas de desempenho aos correspondentes bancários (6% do valor do empréstimo), corretores e demais operadores do mercado financeiro e baixa inadimplência.

“Com essa facilidade os golpes são frequentes com esse grupo, sem contar também de vezes que o problema ocorre na própria família, com parentes solicitando dinheiro por esse meio aos aposentados e pensionista e não pagando”, explica Afonso Morais.

“Para se protegerem, os aposentados podem bloquear oferta de crédito consignado por telefone dos bancos e correspondentes. Também é recomendado não responder às mensagens de SMS, e-mail e WhatsApp. Assim diminuem a chance de cair no golpe do empréstimo sem autorização”, complementa.

Afonso conta que uma importante vitória sobre o tema é que recentemente se tem uma sentença, proferida pelo juíza Joana Carolina Lins Pereira, da 12ª Vara da Justiça Federal de Pernambuco, que atendeu pedido do IDC (Instituto Defesa Coletiva), e ordenou uma mudança no modelo de empréstimos consignados a beneficiários do INSS.

Essa decisão tem o objetivo de proteger aposentados e pensionistas que têm sido alvo de assédio por parte de instituições de crédito e também vítimas de fraudes. A magistrada determinou o bloqueio de todos os benefícios previdenciários para contratações de empréstimos consignados, sendo que o desbloqueio pode ser realizado pelo titular do benefício, a qualquer momento, por meio do aplicativo Meu INSS ou pela Central 135.

“Para os aposentados isso é uma proteção até mesmo da vontade de cair na tentação do consignado, embora seja possível desfazer a armadilha. Lembrando que é uma grande tentação sacar a grana que “caiu de bandeja” na conta bancária. Nestes casos, ficará mais difícil o desfazimento da transação, já que o valor depositado foi usado pelo titular”, alerta Afonso Morais.

Por fim, em caso de golpe, a recomendação é que se faça o boletim de ocorrência na delegacia. Lembrando que, tanto o INSS, responsável por gerenciar os dados do aposentado e a consignação na folha de pagamento, como a instituição financeira são responsáveis por desfazerem o ato e pagarem ao aposentado o dano moral sofrido pela atitude ilícita.

DSOP Com,.


Compartilhar