Copa do Mundo 2022: será que esta é a vez da Inglaterra?

Copa do Mundo 2022: será que esta é a vez da Inglaterra?

19 de janeiro de 2022 Off Por Ray Santos
Compartilhar

Foto: Divulgação

País que inventou o futebol, a Inglaterra tem uma tradição pra lá de centenária no esporte mais popular do mundo. Além da ilha da rainha ter sido o berço da modalidade, é por lá que é disputada a principal liga do planeta, a Premier League, e a hegemonia recente na Champions League, com dois títulos de clubes ingleses nas últimas três edições, mostra que o futebol praticado na Inglaterra poucas vezes foi tão dominante em toda sua história.

Ainda assim, o país vive uma seca tremenda por conquistas e glórias no cenário internacional quando o assunto é seleção. Em toda sua história, a Inglaterra tem apenas um grande título, sendo a Copa do Mundo conquistada em 1966 — ou seja, há mais de 50 anos. No entanto, a maré parece que está virando!

Geração de talento e passeio nas eliminatórias

Comandados pelo treinador Gareth Southgate, a seleção inglesa viva uma de suas melhores fases recentes e tem a melhor geração desde os anos 2000, quando o selecionado era ancorado por craques como Steven Gerrard, Frank Lampard e Wayne Rooney.

Na geração atual, o elenco pode não ter tanto glamour e estrelato como nos tempos dos carques citados acima, mas vem sendo ainda mais eficiente, já que a Inglaterra quase conquistou a última Eurocopa.

É verdade que a derrota nos pênaltis para os italianos foi dolorida e adicionou mais um capítulo na longa lista de quase-vitórias dos ingleses, mas mostrou como a seleção é forte o suficiente para se colocar na disputa das melhores do continente europeu — e, consequentemente, do mundo.

Determinados a dar sequência ao bom momento vivido, a seleção atual conta com nomes como Harry Kane, Raheem Sterling e Phil Foden. Um elenco jovem e com muito talento que se encaixou sob o comando do ex-zagueiro Southgate.

De acordo com a respeitada revista Four Four Two, que todos os anos realiza um balanço anual com os 50 melhores jogadores da atualidade, o país possui oito atletas nessa lista de respeito — sendo eles Kane (15), Sterling (20), Foden (25), Kyle Walker (28), Trent Alexander-Arnold (47), Jude Bellingham (48) e Jack Grealish (50).

Nas Eliminatórias, a Inglaterra passeou e conseguiu a classificação com chave de ouro em vitória por 10 a 0. Em 10 jogos, o English Team esteve invicto com direito a oito vitórias e apenas duas derrotas, somando 26 pontos — seis a mais que os segundos colocados, a Polônia.

Em todas as Eliminatórias da Europa, apenas Alemanha e Dinamarca fizeram mais pontos do que a Inglaterra, com ambas totalizando 27 pontos em cada um de seus respectivos grupos.

A falta de experiência pode pesar para a Inglaterra?

O grande problema para a Inglaterra é a falta de experiência internacional em grandes decisões. É verdade que a seleção bateu na porta da última Eurocopa com uma quase conquista, mas o histórico de finais decisivas no passado recente para por aí.

Para completar, Southgate, apesar de ter se estabilizado na seleção inglesa após anos em busca de um comandante, também não tem experiência de títulos em toda sua trajetória profissional.

Em sua carreira como jogador, Southgate passou por apenas três equipes, sendo eles os modestos Crystal Palace, Aston Villa e Middlesbrough — nesse tempo, entre 1988 a 2006, só teve duas Copas da Liga Inglesa como as principais vitórias.

Se o elenco inglês souber deixar o peso da pressão de lado e jogar com a mesma qualidade da última Eurocopa, o caminho certamente estará aberto para que pelo menos repita a última participação da Copa do Mundo, quando ficou com a quarta colocação na Rússia em 2018.

Futuro promissor

A Copa do Mundo de 2022 não soa como um “agora ou nunca” para essa geração inglesa — muito pelo ao contrário. A maioria dos jogadores de destaque não conta com mais de 25 anos, como por exemplo Alexander-Arnold (23), Bellingham (18), Bukayo Saka (20), Foden (21), Jaden Sancho (20) e Mount (23).

Além disso, entre os atletas um pouco mais veteranos, é perfeitamente possível que eles consigam participar de pelo menos mais uma Copa do Mundo, como Kane (28), Sterling (27), Harry Maguire (28) e Jordan Pickford (27).

Redação


Compartilhar