Corpo de Bombeiros Militar capacita efetivo para enfrentar possíveis queimadas no estado

Corpo de Bombeiros Militar capacita efetivo para enfrentar possíveis queimadas no estado

15 de agosto de 2023 Off Por Ray Santos
Compartilhar

Meio Ambiente Alexandre Carvalho Gonzaga 15/agosto/2023 2:13 pm Portal do Governo de Mato Grosso do Sul

Teve início nesta terça-feira (15), em Campo Grande, o 3º Curso de Prevenção e Combate a Incêndio Florestal (CPCIF), promovido pelo Centro de Proteção Ambiental (CPA) do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso do Sul. O objetivo é capacitar o efetivo para prevenção e combate de queimadas em vegetações nas áreas urbanas e rurais do estado.

Ao todo participam do curso 28 oficiais e praças, sendo 24 do Corpo de Bombeiros Militar do estado e outros 4 do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro e da Marinha do Brasil. Segundo o coordenador do curso, major Eduardo Rachid Teixeira, a ideia é especializar, capacitar e habilitar os bombeiros para o combate à incêndios.

“Com esse curso daremos mais técnica e capacidade, tornando a tropa mais profissional para melhorar a velocidade dos atendimentos, aumentar a eficiência e reduzir custos para o estado”.

Altamente especializado, o curso exige dos participantes preparo físico para suportar o desgaste das atividades de prevenção e combate à incêndios florestais, capacidade de suportar fadiga da carga de trabalho e longos períodos de isolamento em meio à vegetação sem apoio logístico. Serão 65 dias de curso, com aulas teóricas que acontecem em Campo Grande e práticas, que serão realizadas no Pantanal sul-mato-grossense, na região de Corumbá.

“O nosso maior foco de atenção hoje é o Pantanal, onde trabalharemos questões como aceiros, linhas negras e ações para evitar ocorrências de incêndios nesse bioma tão importante para o Brasil e o mundo”, destaca o coordenador do curso.

Sem autorização para queimas controladas

Durante a aula inaugural do Curso de Prevenção e Combate a Incêndio Florestal, o subcomandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Adriano Noleto Rampazo, destacou que, no momento, não existe nenhum foco de calor no estado. “Estamos fazendo um monitoramento muito forte, trabalhando preventivamente junto aos proprietários rurais, que estão mais preocupados”, pontuou.

Rampazo lembrou que as queimas controladas estão suspensas no Mato Grosso do Sul. É que o Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul, publicou portaria no Diário Oficial do Estado (DOE), no último dia 17 de julho, tornando sem efeito as autorizações de queima controlada emitidas e não executadas, bem como suspendendo a tramitação de processos de licenciamentos e as emissões de novas autorizações, até o fim do ano.

“Os anos de 2021 e 2022 foram muito difíceis para o Corpo de Bombeiros Militar e para o Pantanal, que sofreu muito com as queimadas, por isso estamos nos preparando e esse curso é um passo importante, pois o conhecimento técnico aliado aos equipamentos e ao monitoramento representa 60% do trabalho de prevenção e combate às queimadas”, lembrou o secretário adjunto de Justiça e Segurança Pública, coronel Ary Carlos Barbosa.

Monitoramento

O Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso do Sul conta com um Centro de Proteção Ambiental (CPA), um órgão de apoio, que tem por missão o planejamento, controle e supervisão das atividades inerentes à proteção ambiental, que conta com monitoramento dos focos de calor, via satélite, 24 horas por dia.

“Quando constatamos qualquer foco de calor no estado é feita uma investigação, nós entramos em contato com o proprietário do local da ocorrência para saber o que está acontecendo e, havendo necessidade imediatamente fazemos a intervenção”, finaliza o subcomandante Rampazo.

Joelma Belchior, Comunicação Sejusp
Foto: Joelma Belchior


Compartilhar