De olho na alimentação: a importância de diminuir o consumo de açúcar

16 de fevereiro de 2022 Off Por Ray Santos
Compartilhar

O excesso de açúcar refinado pode alterar o metabolismo e aumentar a gordura abdominal, além de desencadear problemas na saúde

O açúcar em excesso é algo a ser evitado em todas as fases da vida. Porém, mesmo sabendo disso, a maioria dos adultos continua consumindo em excesso balas, biscoitos, bolos, pães, sobremesas e bebidas açucaradas. Segundo diretrizes da Organização Mundial da Saúde OMS, no máximo 10% das calorias diárias devem ser provenientes do consumo de açúcar, tanto em adultos quanto em jovens e crianças. Considerando uma dieta de 2000 calorias, essa taxa equivale a 50 gramas de açúcar por dia, o que cabe em cerca de dez colheres de chá.

Essa recomendação vale tanto para os açúcares adicionados pelas indústrias, quanto pela população no ato de cozinhar e adoçar alimentos. “O açúcar branco é nocivo para a saúde porque fornece calorias vazias, ou seja, livres de nutrientes colaborando para uma alimentação altamente calórica e pobre em nutrientes, levando a alterações metabólicas que levam ao aumento da gordura abdominal e desencadeando diversos problemas na saúde, como o aumento da glicemia e da pressão arterial”, explica Alessandra Luglio,  nutricionista e consultora científica da A Tal da Castanha, marca que produz e comercializa bebidas vegetais.

Ainda de acordo com a nutricionista, a dica é sempre buscar fazer escolhas equilibradas, não sendo preciso banir todas as guloseimas de vez. A primeira lição é substituir o açúcar refinado por um mais nutritivo que não comprometa a saúde, como é o caso do melado, açúcar mascavo e demerara. 

Uma outra alternativa, é optar por alimentos sem a presença do ingrediente na composição. “Para não errar basta ficar de olho na lista de ingredientes e, na medida do possível, escolher produtos sem adição de açúcar. “A Tal da Castanha lançou o Choconuts Zero com uma combinação de ingredientes tipicamente brasileiros e 100% naturais. A nova versão do achocolatado leva cacau, castanha de caju orgânica e sustentável, sendo adoçado com eritritol e stevia, ambos naturais e na medida certa. A bebida de rótulo limpo também é rica em cálcio e dispensa o uso de aditivos como espessantes, corantes, conservantes e edulcorantes artificiais”, pontua a nutricionista.

Alessandra também destaca que as bebidas vegetais da marca são indicadas para todos os públicos, incluindo diabéticos e outras pessoas que desejam manter um estilo de vida mais saudável e equilibrado.

Sobre A Tal da Castanha:

A Tal da Castanha é uma marca genuinamente brasileira que utiliza em sua composição apenas ingredientes de origem natural e vegetal. A marca combina excelência e inovação para trazer ao mercado brasileiro uma linha inédita de produtos que inclui bebidas vegetais, pastas e snacks. A filosofia da marca é pautada em pureza e simplicidade, quanto menos ingredientes, melhor. Líder no segmento, os produtos A Tal da Castanha são distribuídos nos melhores mercados do país. A Tal da Castanha é uma referência entre as marcas clean label do Brasil e faz parte da seleta lista de empresas B, um grupo global de organizações comprometidas com a geração de impacto positivo na sociedade e no meio ambiente.

Visar Planejamento


Compartilhar