ELEIÇÕES 2022: Teatro que prefere não participar, diz Mandetta sobre 3ª via

24 de abril de 2022 Off Por Ray Santos
Compartilhar

Náufrago bolsonarista tentará concorrer a um cadeira no Senado

Por TERO QUEIROZ – 23/04/22 às 12H12 atualizado em 23/04/22 às 14H16

Ao fundo: Mandetta, em primeiro plano, Bivar, em desfoque. Foto: Tero Queiroz

Luiz Henrique Mandetta (União Brasil), classificou como “teatro” as negociações para uma candidatura única da 3ª via. Ele disse ao Painel da Folha: “Trabalhei muito por essa união. Instalei uma mesa democrática, divulgamos um manifesto. Mas depois o [João] Doria se lançou, o [Sergio] Moro, agora o [Luciano] Bivar. Todas candidaturas ditas irreversíveis. Prefiro não participar”, disse. 

Lideram a corrida para o Planalto: Lula (PT), com 45% das intenções de votos. Logo atrás está Jair Bolsonaro (PL), que tem, no momento, 31% das intenções de votos. Ciro Gomes (PDT) está em 3º lugar, com 8% dos votos, empatando com João Doria (PSDB), dentro da margem de erro de 3,5%. Veja AQUI a pesquisa do Ipespe divulgada na sexta-feira (22.abr.22).   

Mandetta deve disputar o Senado por Mato Grosso do Sul.

CANDIDATOS AO SENADO POR MS

Caso tente uma vaga no Senado, segundo o que se observa por hora no xadrez político, Mandetta deve enfrentar a atual senadora Simone Tebet (MDB). Ela tem 2 cenários possíveis de futuro: pode ser confirmada a candidata à Presidência da República ou pode buscar reeleição. Agora, Tebet está pré-candidata do MDB à Presidência da República e como mostramos aqui no MS Notícias já disse na segunda-feira (18.abr.22) que, se não for a indicada da aliança com União Brasil, PSDB e Cidadania para a disputa do Palácio do Planalto, não será a vice de ninguém.  

A ex-ministra da Agricultura, Tereza Cristina (PP) esteve em MS também na segunda-feira (18.abr), num evento do PSDB. Ela confirmou que disputará uma vaga do Senado com a aliança tucana em MS. Atualmente, Tereza é deputada federal.Eduardo Riedel agradece apoio da ex-ministra Tereza Cristina em evento do PSDB em MS. Foto: Tero QueirozEduardo Riedel agradece apoio da ex-ministra Tereza Cristina em evento do PSDB em MS. Foto: Tero Queiroz

Havia também a possibilidade de Reinaldo Azambuja (PSDB) concorrer a uma cadeira no Senado, mas diante da aliança com Tereza Cristina pelo nome de Eduardo Ridel à sua sucessão e com o fechamento da janela partidária em 5 de abril, Azambuja deve anunciar sua aposentadoria assim que terminar seu mandato, em dezembro de 2022.

O ex-juiz federal Odilon de Oliveira (PSD) é mais um pré-candidato já anunciado. Ele chegou ao segundo turno da disputa para governador em 2018 e perdeu para Azambuja por 64 mil votos. O ex-juiz conta com o apoio do presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab.

O primeiro turno da eleição de 2022 está marcado para acontecer no primeiro domingo de outubro, dia 2. E, caso seja necessário, o segundo turno será realizado no dia 30 do mesmo mês.

MS Notícias


Compartilhar