Especialistas alertam sobre diagnóstico e acompanhamento especializado para prevenção contra a hipertensão arterial

27 de abril de 2022 Off Por Ray Santos
Compartilhar

Considerada um problema de saúde muito comum, a hipertensão arterial afeta parte da população mundial que enfrenta diversas complicações decorrentes do descontrole da pressão arterial, que são responsáveis por óbitos. Para conscientizar o público sobre o tema, foi instituído o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial, lembrado anualmente no dia 26 de abril. 

De acordo com o cardiologista e docente do IDOMED, Pablo Oliveira, a hipertensão arterial é definida como uma doença crônica não transmissível.  “Consideramos como parâmetro para o diagnóstico deste problema de saúde a medida de pressão arterial sistólica acima de 140 mmHg (milímetros por mercúrio) e a pressão diastólica acima de 90 mmHg (milímetros de mercúrio). Lembrando que a medida de pressão arterial deve ser realizada em duas ocasiões diferentes. Além disso, é importante destacar também que essa patologia é influenciada pelos fatores genéticos e ambientais”, explicou. 

O médico ainda explica que a hipertensão arterial geralmente não apresenta nenhum sintoma, mas caso não seja devidamente tratada o paciente poderá desenvolver problemas cardíacos e apresentará mais riscos de ter um acidente vascular cerebral e doença renal crônica. 

Além disso, um dos fatores relacionados ao desenvolvimento da doença é o genético que pode influenciar de 30% a 50% na pressão arterial. Já o avanço da idade provoca o enrijecimento das artérias e a origem étnica também influenciam na causa da hipertensão arterial.  Também há o fator de risco modificável que está vinculado ao sobrepeso, além do consumo excessivo de sódio e o sedentarismo. Outros fatores importantes relacionados à hipertensão arterial sistêmica são a baixa escolaridade e o baixo nível socioeconômico da população. 

“É importante destacar que todo paciente hipertenso precisa manter o controle da sua pressão arterial porque há várias complicações, incluindo o desenvolvimento de cardiopatias, como a doença coronariana, insuficiência cardíaca, doenças da aorta, além de doenças relacionadas à visão”, explicou o cardiologista. 

Prevenção 

Apesar de cerca de 30% dos brasileiros serem hipertensos, conforme a SBC (Sociedade Brasileira de Cardiologia), a doença pode ser prevenida com alguns cuidados. De acordo com a nutricionista e docente da Estácio, Ana Carlene, além da atividade física e o controle do peso, a alimentação equilibrada também deve ser priorizada para prevenir e controlar a doença. “É importante ficar atento ao consumo de sal, que não deve ser feito em excesso. Além disso, é importante levar em consideração a qualidade e a quantidade dos alimentos, inclusive os que são considerados saudáveis. Ressalto que nenhum alimento isolado é capaz de desencadear ou tratar uma patologia”, explica. 

A especialista ainda ressalta que um nutriente importante que pode ajudar no controle da pressão arterial é o potássio, que está presente em vegetais com cor verde escura, além da cenoura, banana e o feijão. 

Já as pessoas hipertensas devem reduzir o consumo de sódio, que precisa ser limitado a duas gramas por dia, equivalente aproximadamente a cinco gramas de sal de mesa. Também é fundamental diminuir a ingestão de comida ultra processada e embutidos, além de temperos e molhos industrializados, substituindo por condimentos naturais, como, por exemplo, açafrão, manjericão, orégano e alecrim, que também fazem parte do padrão da Dieta DASH (Dietary Approaches to Stop Hypertension), que tem como características o maior consumo de frutas, leite e derivados com baixo teor de gorduras, hortaliças, cereais integrais, e redução no consumo de colesterol e gorduras. 

“É indispensável o acompanhamento nutricional para garantir o tratamento adequado da hipertensão arterial, pois observamos que há muita informação errada sobre o tema sendo disseminada nas redes sociais. Neste caso, o nutricionista irá adequar a dieta conforme a necessidade e a realidade de cada paciente”, destacou a docente da Estácio. 

Sobre o IDOMED 

O IDOMED é um grupo que reúne 17 escolas médicas e consolida a tradição de mais de 20 anos de experiência nesse segmento acadêmico. Estamos presentes em todas as regiões do país, com aproximadamente sete mil alunos e foco em excelência no ensino, aprendizado prático, tecnologia aplicada e conexão com a carreira médica. O grupo oferece programas de graduação, pós, especialização, residência médica e cursos de atualização. Está entre os líderes na incorporação de tecnologia educacional voltada à formação em Medicina. 

Sobre a Estácio 

A Estácio é uma das maiores marcas do ensino superior brasileiro e, há mais de 50 anos, enriquece a sua história ao possibilitar o acesso democratizado ao ensino de qualidade e promover a transformação individual e social de seus alunos. Pioneira e um dos maiores players no digital, a instituição desenvolveu um modelo moderno que promove um melhor aproveitamento para os estudantes em aulas dinâmicas em uma plataforma de ensino 100% Digital, com conteúdos que podem ser acessados de qualquer dispositivo, on e offline, garantindo maior mobilidade, com acesso ilimitado. 

Presente em 25 estados e no Distrito Federal, por meio do ensino presencial, e em todo o Brasil com o ensino digital, contando com mais de 700 mil alunos matriculados, a Estácio oferece cursos de graduação em diferentes formatos de ensino, pós-graduação e cursos de extensão. Aposta na tecnologia e na inovação como diferenciais para aprimorar o aprendizado, e seus currículos são alinhados às necessidades do mercado de trabalho. A busca constante pela qualidade acadêmica e os investimentos na área de ensino geraram ótimos resultados nos últimos anos – suas instituições e cursos e são reconhecidos pelo MEC com elevados conceitos de qualidade.  

Além de seu natural poder de transformação, pela entrega à sociedade de milhares de profissionais formados todos os anos, a Estácio tem uma atuação distintiva de diálogo, suporte e promoção das comunidades em que se insere. Com amplo envolvimento dos alunos e docentes, ações como atendimentos gratuitos, palestras e seminários, mutirões e ações de mobilização acabam beneficiando milhões de pessoas. A Estácio possui também um dos mais sólidos e atuantes Programas de Responsabilidade Social do País, e apoia diversos projetos por ano nas áreas de educação, cultura, esporte e cidadania. 

Por Patrícia Belarmino


Compartilhar