Estância TK, de Dracena (SP), obtém sucesso em IATF com a utilização de tronco de contenção Coimma

11 de março de 2022 Off Por Ray Santos
Compartilhar

Foto: Daniel Takeshita

A evolução do melhoramento genético de qualquer rebanho bovino passa pela adoção de tecnologias que viabilizem atividades essenciais, como a reprodução.

A inseminação artificial em tempo fixo (IATF) é uma técnica cada vez mais utilizada para aumentar a taxa de prenhez e a qualidade dos bezerros.

O Brasil é líder mundial em IATF e os números aumentam ano após ano, porque agregam um conceito fundamental na pecuária: a produtividade.

“Com a IATF, posso programar o período ideal de nascimento e consequentemente o momento exato da desmama. Além disso, a IATF propicia um número muito maior de fêmeas gerando um bezerro ao ano”, informa o zootecnista Daniel Takeshita, proprietário da Estância TK (Dracena/SP) e consultor técnico comercial da COIMMA.

Takeshita destaca resultados produtivos importantes com a técnica. “Os bezerros nascidos entre agosto e setembro pesam em média 25 quilos a mais no momento da desmama em comparação aos animais que nascem mais tarde. O maior peso ao desmame é essencial para a fazenda atingir um ganho econômico superior”.

O zootecnista reforça que “quando recebem boa nutrição, os animais oriundos de inseminação artificial agregam ainda de 15 kg a 20 kg de peso ao desmame.

A Estância TK investe em melhoramento genético há seis anos. Nesse período, Daniel Takeshita entendeu a importância do uso de equipamentos de manejo que incorporam conceitos tecnológicos, contribuindo para o êxito da exploração do potencial da IATF, para que a fazenda e seu plantel evoluam.

Daniel utiliza em sua propriedade o tronco americano da COIMMA. “Sabíamos desde o início que para o sucesso do projeto para a fazenda seria essencial utilizar equipamentos de manejo, como o Tronco Americano”, conta. Ele oferece diferenciais inovadores, como guilhotinas paralelas emborrachadas, portão protetor de coice e travas easy lock.

“Entre os principais motivos para adquirir o Tronco Americano estão suas laterais anatômicas. Além de conter o animal sem violência e proporcionar conforto, ele não permite movimentos laterais da fêmea, o que facilita o procedimento da IATF”, conclui o zootecnista.

As laterais anatômicas do Tronco Americano ficam localizadas no compartimento central do equipamento.

Com formato retangular, os quadros de madeira se fecham de baixo para cima, imobilizando o animal de forma eficiente, sem causar estresse ou lesões na carcaça.

Atenciosamente,

Irvin Dias
 (+55) 11 3039-4100 (+55) 11 94634-1747
 www.textoassessoria.com.br     irvin@textoassessoria.com.br


Compartilhar