Exposição do Comunidade UX no Oi Futuro conta com obras dos alunos das ações de formação

4 de abril de 2022 Off Por Ray Santos
Compartilhar

OCUPAÇÃO VAI ATÉ O DIA 3 DE ABRIL, NA GALERIA 3

Chegou a vez dos participantes das ações de formação do Comunidade UX exporem seus trabalhos na Galeria 3 do Oi Futuro. Esta é a etapa final do projeto, realizado pela Bienal de Arte Digital, que se configura como uma plataforma de cooperação, experimentação, informação e formação em arte e tecnologia. Ao longo do último mês, foram desenvolvidas diversas atividades – como workshops, palestras e rodas de conversa – e, neste fim de semana, o público estará diante do que foi produzido por quem se dispôs a aprender, refletir e trocar experiências sobre arte e tecnologia.

Um dos trabalhos expostos é a obra realizada pelos participantes do workshop “Banco de Samples – ferramentas para remixar estruturas historicamente colonizadas” que contou com Varone, Beat do Mato, Pek0, Iah Bahia, Lucrécia Luz, Felipe Bailuni, Sirius e Plinio Pietro, além da artista multimídia Podeserdesligado, responsável por conduzir os encontros. Com base no conceito de síntese sonora aplicado em programas de computador e em sintetizadores analógicos, foram criadas sonoridades e narrativas próprias. “Nosso objetivo era criar ferramentas que pudessem garantir a autonomia dos participantes em outros projetos sônicos que eles desejarem realizar”, explica a formadora.

Outro destaque é a obra resultante da oficina “Kete Pa – Escultura em Arduíno”, ministrada por Nicole Pessoa. A proposta era promover aprendizagem em robótica criativa, unindo software e hardware, através da tecnologia Arduíno. Foi produzida uma escultura multissensorial, cuja estrutura conta com cores do led que se movimentam de forma aleatória, em uma interação dinâmica e descontraída.

O objetivo do Comunidade UX foi possibilitar a produção de trabalhos de arte digital de artistas descentralizados, residentes de periferias, das regiões metropolitanas eque estão à margem dos grandes circuitos da arte e foram afetados sensivelmente pela pandemia. Durante o projeto, foram realizados oito workshops e 17 palestras com a participação dos seguintes curadores/formadores, em sua maioria pretes e periféricos: Diego Cerqueira, Fausto Vanim, Felipe Nunes, Kerolayne Kemblim, Lauro Gripa, Lorran Dias, Lucas Lima, Nicole Pessoa, Pitter Rocha, Podeserdesligado, Thais Alvarenga, Vitor Del Rey, Vitor Milagres, Zadô, Zaika dos Santos; artistas reconhecidos em suas áreas de atuação.

Terminada a exposição no Oi Futuro, os trabalhos passam a integrar a galeria digital no site do projeto ( https://comunidadeux.com). As quatro Rodas de Conversas que foram gravadas também estarão no site. Os temas e palestrantes foram: Dados, tecnologia e informação para geração de narrativas mais poderosas sobre as periferias e os moradores, com Gilberto Vieira; Ciência da Computação, com Fernanda Wanderlei; Metaverso, com Vitor Milagres; Racismo Algorítmo, com Nina da Hora. A mediação foi da articuladora cultural Solemni Solange.

O Comunidade UX é patrocinado pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura, Oi e SEREDE, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura – Lei do ISS.

BIENAL DE ARTE DIGITAL:

Realizada em 2018 no Rio e em Belo Horizonte, a Bienal de Arte Digital foi promovida pelo Festival de Arte Digital (FAD), com patrocínio da Oi e apoio cultural do Oi Futuro. A programação contou com artistas do Brasil, Chile, China, Espanha, Estados Unidos, Itália, México e Reino Unido, apresentando exposições, performances e simpósios com o tema “linguagens híbridas”. A proposta da Bienal é se tornar uma agenda nacional de arte digital e mostrar a cada dois anos obras e exposições que reflitam temas sociais importantes, evidenciando que a arte possibilita à tecnologia exibir suas experiências sociais.

O FAD é um projeto sobre a exploração inventiva de novas tecnologias no campo da arte, ciência e tecnologia. Um dos eixos do projeto é a exibição de instalações de performances e apresentações diversas privilegiando a arte digital (produzida por máquinas, softwares e programação). A formação de jovens criadores é outro objetivo do FAD, com o trabalho de mediação, oficinas do programa educativo nas exposições, além de palestras ministradas por artistas, profissionais de mercado acadêmicos e demais envolvidos nos campos de ciência e tecnologia, com nomes regionais, nacionais e internacionais.

Desde 2007, o FAD espalhou os temas da Arte através de Novas Tecnologias em quatro pilares de ação em Belo Horizonte e no Rio de Janeiro em oficinas, palestras, apresentações, exposições de arte e intercâmbio com muitos profissionais pelo mundo, publicações, pesquisas e prêmios nacionais.

Oi FUTURO

O Oi Futuro, instituto de inovação e criatividade da Oi, atua como um laboratório para cocriação de projetos transformadores nas áreas de Educação e Cultura. Por meio de iniciativas e parcerias em todo o Brasil, estimulamos o potencial dos indivíduos e das redes para a construção de um presente com mais inclusão e diversidade. Há 15 anos, o Oi Futuro mantém um centro cultural no Rio de Janeiro, com uma programação que valoriza a convergência entre arte contemporânea e tecnologia. O espaço também abriga o Musehum – Museu das Comunicações e Humanidades, com acervo de mais 130 mil peças. Há 18 anos o Oi Futuro gerencia o Programa Oi de Patrocínios Culturais Incentivados, que seleciona projetos em todas as regiões do país por meio de edital público. Desde 2003, foram mais de 2.500 projetos culturais apoiados pelo Oi Futuro, que beneficiaram milhões de espectadores.

Agência Febre


Compartilhar