Filme “Vida de Maria”: reflexão profunda sobre a Educação em 8 minutos

8 de fevereiro de 2022 Off Por Ray Santos
Compartilhar

Enquanto trabalha, ela cresce, casa, tem filhos, envelhece…

Por REDAÇÃO 08/02/22 às 14H06 atualizado em 08/02/22 às 15H07

A Maria do filme, após envelhecer não tem uma visão do futuro. Foto: Print, filme “Vida de Maria”

“Vida Maria” é um curta-metragem em 3D, lançado em 2006, produzido pelo animador gráfico Márcio Ramos. (Veja acima): 

No enrredo, uma menina de 5 anos chamada “Maria José”, se diverte aprendendo a escrever o próprio nome em um caderninho, usando o batedor da janela como “mesa”, em uma casa simples no agreste nordestino. Em determinado momento, ela é interrompida pela mãe que chega nervosa gritando pelo nome de “Maria José”, ordenando que a garotinha deixe de “perder tempo desenhando o nome” e vá cuidar dos afazeres domésticos de roça. Depois disso, o filme mostra “Maria José”, trabalhando a medida que cresce, casa e tem filhos e depois envelhece e o ciclo continua a se reproduzir nas outras Marias suas filhas, netas e bisnetas.

São apresentadas no filme imagens que mostram uma semelhança muito grande com a realidade, traços bem parecidos com o real onde se veem crianças que tem sua infância interrompida, muitas vezes para ajudar a família a sobreviver, infância essa resumida a poucos recursos e a más condições de vida.

A Maria do filme, após envelhecer não tem uma visão do futuro, querendo dar à filha a mesma criação que teve num processo de reprodução sem mudanças de suas perspectivas por comodismo.

O filme retratou como o indivíduo em formação internaliza os eventos e as experiências vividas na infância e como são determinantes para formação daquela pessoa na vida adulta. No filme, menina Maria foi arrancada do seu mundo lúdico, quando sua mãe a repreende por estar escrevendo, ela corta da vida da filha os sonhos, os objetivos de uma vida melhor.

A mãe da personagem vive aquela vida sem perspectiva por que foi isto que aprendeu, e da mesma forma ensina a filha Maria e esta reproduz para seus filhos, que também foram estimulados a deixar de sonhar e de brincar. A ausência da educação nas gerações mostra como na infância é importante o lúdico e a escola.

Vencedor de mais de 50 prêmios em festivais de cinema nacionais e internacionais.

Notícias MS


Compartilhar