Goldincision, técnica cirúrgica pouca invasiva, ajuda eliminar rugas, celulite e flacidez

11 de abril de 2022 Off Por Ray Santos
Compartilhar

O Goldincision, tratamento que utiliza técnicas cirúrgicas pouco invasivas, tem sido uma alternativa viável e eficaz para eliminar rugas, celulite e flacidez. O procedimento, desenvolvido pelo médico brasileiro Dr. Roberto Chacur, costuma ser feito em consultórios e apresenta vantagem por empregar apenas incisões pequenas, muitas vezes utilizando apenas anestesia local.

As rugas e a flacidez na pele, sinais do envelhecimento, costumam se tornar as principais queixas e manifestações de inseguranças entre as mulheres. “Embora a razão principal do desconforto possua motivação estética, existem graus mais avançados de celulite que podem comprimir terminações nervosas e causarem dor”, explica Maria Hartmann, especialista em estética e diretora da Clínica Hartmann.

O procedimento que visa combater graus mais avançados de celulite, combina técnicas de bioestimulação de colágeno e da subcisão de deslocamento do septo fibroso da celulite. O resultado, destaca a especialista, é uma pele mais lisa e com menos flacidez. 

Maria Hartmann destaca que cada caso possui suas particularidades e por isso precisa de atenção especial ao utilizar alphahidroxpatita de cálcio ou ácido polilático, um bioestimulador de colágeno que é combinado com o Hifu (do inglês ultrassonografia focal de alta-intensidade).

“O procedimento não deixa cicatriz e é realizado no próprio consultório, permitindo o retorno às atividades no mesmo dia. Além de atuar na gênese da celulite, restaurando o aspecto liso e reduzindo a flacidez, proporciona uma pele renovada”, garante Maria Hartmann. 

A esteticista enfatiza a importância da compressão para ajudar a diminuir o acúmulo de líquido e equimose, que normalmente se formam devido ao processo inflamatório em resposta à intervenção, mas regridem ao longo do tempo naturalmente. “Esse processo inflamatório também colabora com a estimulação de colágeno e redução da flacidez”, completa Maria Hartmann.

Biz Comunicação Integrada


Compartilhar