Grupo Pombas Urbanas estreia espetáculo “Florilégio” no Centro Cultural Arte em Construção

16 de março de 2022 Off Por Ray Santos
Compartilhar

O teatro comunitário é o espaço das memórias coletivas. Inspirado em histórias de vida de pessoas que vivem na Cidade Tiradentes e impulsionado pelo verbo “esperançar” de Paulo Freire, o espetáculo convida o público a uma viagem esperançosa em direção ao futuro e reflete sobre como a luta coletiva pode transformar a sociedade.

Grupo Pombas Urbanas estreia “Florilégio” em sua sede no bairro Cidade Tiradentes na Zona Leste 

De 23 a 26 de março de 2022 (quarta-feira a sábado), às 20h00, o Grupo Pombas Urbanas realiza a temporada de estreia do espetáculo teatral “Florilégio”, ação que faz parte do projeto “Pombas Urbanas – Território em Resistência” contemplado no edital PROAC – Manutenção de Corpos Artísticos Estáveis em Favelas e Comunidades do Estado de São Paulo. 

Com ingressos gratuitos, a temporada acontece em formato híbrido, com apresentações presenciais na sede do grupo, o Centro Cultural Arte em Construção, que fica na Avenida dos Metalúrgicos, 2100, na Cidade Tiradentes, Zona Leste de São Paulo – SP. E apresentações online no Facebook @grupopombasurbanas, com intercâmbio com os coletivos teatrais Nativos Terra Rasgada (Sorocaba – SP), Trupe Olho da Rua (Santos – SP), Grupo Rosas dos Ventos (Presidente Prudente – SP) e Galpão Cultural de Assis (Assis – SP).

Impulsionado por histórias de vida de diversas pessoas que moram no bairro Cidade Tiradentes, incluindo os artistas do próprio Grupo Pombas Urbanas, e pelo verbo “esperançar” de Paulo Freire, o espetáculo “Florilégio” constrói uma tessitura que aproxima o público de memórias, de sonhos, de obstáculos a serem superados e de desejos esperançosos para um amanhã possível. 

A montagem nasceu a partir do diálogo com muitas vozes de ontem e de hoje, na busca por poetizar o cotidiano, mas também ultrapassar diversos tipos de opressões tantas vezes impostas. Desde a mais singular violência até a mais intensa solidão e vazio.  

“Buscamos encontrar aquilo que se constrói em sociedade e na coletividade no agora, a fim de questionar do que temos que nos desprender para estar em coletivo, em comunidade, e assim lidar e avançar sobre tantas angústias sentidas e vividas diariamente. Não estamos sozinhos, esperançar, libertar-se é uma ação conjunta”, explica o grupo.  

O espetáculo “Florilégio” busca demonstrar o quão potente é o poder de luta e transformação de um ser e que, apesar dos desafios em nossa existência, ainda podemos acreditar mais na sabedoria da vida, buscando soluções para os momentos de crise com sensatez.

O espetáculo percorre um processo criativo que resgata a memória e identidade do bairro a partir de jogos de atuação teatral. As composições foram construídas após um período de investigação dramatúrgica do Grupo Pombas Urbanas, desencadeadas a partir de conversas em lives e compartilhamentos do processo (durante a pandemia da Covid-19) com pessoas que mobilizam pensamentos e ações diretas ao longo de suas vidas. 

“Florilégio” é uma criação dramatúrgica que propõe refletir acerca das condições e relações humanas no território, tendo temas centrais: memória, esperança, história e o futuro dos moradores do bairro, de forma a visibilizar as dores e violências que assolam esta comunidade, mas também a força das relações comunitárias, capazes de transformar vidas e realidades.

Sobre o Grupo Pombas Urbanas

Criado e consolidado na periferia de São Paulo, o Grupo Pombas Urbanas foi formado pelo diretor peruano Lino Rojas (1942-2005) no ano de 1989 em São Miguel Paulista, zona leste de São Paulo, a partir de uma experiência prática de fazer teatral com jovens do bairro.

A partir da inspiração desta transformadora experiência teatral, em 2002 o coletivo criou o Instituto Pombas Urbanas, um espaço de compartilhamento deste processo artístico através de projetos socioculturais com foco no desenvolvimento cultural do bairro Cidade Tiradentes, atuando por meio da arte, de suas raízes culturais, étnicas e sociais, e da capacidade criadora, lúdica e transformadora da criança e do jovem.

Com um repertório formado por 15 (quinze) espetáculos difundidos nacional e internacionalmente, o Grupo Pombas Urbanas já realizou milhares de apresentações, participou de diversos festivais, encontros e mostras teatrais no Brasil e América Latina, integrando a RBTR – Rede Brasileira de Teatro de Rua e a Rede Latinoamericana de Teatro em Comunidade.

Com grande carácter emblemático, em 2004, o Grupo Pombas Urbanas foi um dos pioneiros a realizar uma ocupação cultural na periferia da cidade, criando e estruturando sua sede, o CCAC – Centro Cultural Arte em Construção, um polo multicultural autônomo e comunitário no bairro Cidade Tiradentes, que conta com uma intensa e diversa programação totalmente gratuita, recebendo não só coletivos do bairro, mas também de outros locais do Brasil e do Mundo, dando acesso aos bens culturais para mais de 20.000 pessoas por ano.

No auge de seus 32 anos de trabalho continuado o grupo desenvolveu uma profunda conexão com o bairro Cidade Tiradentes, periferia do extremo leste da cidade de São Paulo atuando desde 2004 com o teatro comunitário: criado, produzido e feito com, para e na comunidade. As produções do coletivo têm a marcante característica de refletir sobre a comunidade e o território em que atua.

Informações: www.facebook.com/GrupoPombasUrbanas e www.instagram.com/grupopombasurbanas

FICHA TÉCNICA: Direção: Vanéssia Gomes | Criação coletiva: Grupo Pombas Urbanas | Dramaturgia: Grupo Pombas Urbanas e Vanéssia Gomes | Elenco: Paloma Natacia, Adriano Mauriz, Marcelo Palmares, Paulo Carvalho e Ricardo Big | Músicos:  Giovani Di Ganzá e Marcelo Nobre | Figurino: Juliana Naju | Cenário: Marcelo Larrea e Débora Gomes Silvério | Preparação Corporal: Cibele Mateus | Trilha sonora: Giovani Di Ganzá | Orientação dramatúrgica (etapa inicial do projeto): Calixto Inhamuns | Designer Gráfico: Francis Lima | Fotografia: Ricardo Avellar | Iluminação: Fernando Alves | Vídeo: Vibrante Filmes | Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini | Produção Geral: Grupo Pombas Urbanas | Músicas: “Boa noite povo” – Mestra Margarida, Guerreiras Santa Joana D`arc.; “Dê notícias” e “Raio de sol” –  Junio Santos; “Canto de Marujada – Iguape; “Eu não Vim” – Maranhão; “Desafio de viola” – Paraíba;  “Canto dos Caboclos” – Bom Jesus da Lapa/BA; “O tempo foi o meu mestre” – Casa Fanti-Asahnti de S. Luis do Maranhão

SERVIÇO: Estreia do espetáculo “Florilégio”  –  Com Grupo Pombas Urbanas

Sinopse: O espetáculo parte do território do real, ancestral e dos sonhos, em um espaço/tempo que nos aproxima de pessoas e histórias. Entre poesias, músicas, danças, lutas, mas também entre encontros e desencontros próprios de nosso tempo, transita por narrativas que envolvem a construção de uma comunidade, construindo uma tessitura em torno dos sentidos do esperançar, inspiração vinda do educador Paulo Freire. Duração: 60 minutos

Grátis – Classificação Livre

Quando: 23 a 26 de março de 2022 (quarta-feira a sábado) – Horário: 20h00

Onde: Centro Cultural Arte em Construção – Endereço: Av. dos Metalúrgicos, 2100 – Cidade Tiradentes, São Paulo – SP, 08471-000 – Telefone (11) 99901-0785 / (11) 2285-5699

Apresentações virtuais no Facebook: www.facebook.com/GrupoPombasUrbanas 

Quando: 05, 06, 07 e 08 de abril de 2022(terça à sexta-feira) – Horário: 19h00 

Com participação dos coletivos Nativos Terra Rasgada (Sorocaba – SP), Trupe Olho da Rua (Santos – SP), Galpão Cultural de Assis (Assis – SP) e Grupo Rosas dos Ventos (Presidente Prudente – SP).

Por Luciana Gandelini


Compartilhar