Inscrições para trabalhos técnicos da Rio Oil & Gas 2022 são prorrogadas até 7 de novembro

14 de outubro de 2021 Off Por Danielsuzumura
Compartilhar

Podem ser submetidas sinopses estendidas de trabalhos relacionados a Upstream, Midstream & Downstream, Gás Natural & Energia e a Indústria do Futuro em O&G

As inscrições para a chamada de trabalhos técnicos da Rio Oil & Gas 2022 têm nova data. Agora, acadêmicos, estudantes, profissionais do setor têm até 7 de novembro para acessar o site d o evento e se cadastrar na área do autor para conhecer o novo temário e orientações gerais para envio das sinopses. A conferência, desenvolvida e gerenciada pelo Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás (IBP), é a mais relevante do segmento na América Latina.

Os trabalhos poderão ser submetidos em quatro eixos temáticos: Upstream, Midstream & Downstream, Gás Natural & Energia e a Indústria do Futuro. Este último é uma novidade desta edição da conferência. Será possível, ainda, taguear o trabalho com um dos conteúdos transversais: ESG, Transição Energética e Transformação Digital.

“Desejamos promover e destacar iniciativas que estejam relacionadas com aplicações na indústria, como novas tecnologias, modelos de negócio e de colaboração que destravem e aumentem o valor dos ativos atuais e gerem oportunidades de mercado na atual conjuntura”, explica Juliano Dantas (chair do Comitê Técnico da Rio Oil & Gas 2022 e gerente executivo do Centro de Pesquisas e Desenvolvimento da Petrobras).

Os organizadores esperam que, neste ano, ocorra uma maior participação do segmento de Downstream que, em 2020, respondeu por 10% do total de inscritos na Rio Oil & Gas. Segundo Valéria Lima, co-chair do Comitê Técnico da Rio Oil & Gas 2022 e diretora executiva de Downstream do IBP, diante da recente transformação neste segmento, a expectativa é de mais contribuições relacionadas com o novo contexto de mercado, com mais agentes competindo entre si, onde todo o arcabouço regulatório precisa ser redesenhado para acomodar a nova realidade pós desinvestimentos no refino. São esperadas ainda pesquisas e desenvolvimentos de inovações e processos nesta área, diante do papel importante dos biocombustíveis para atender os compromissos do setor com a descarbonização da economia.

Os trabalhos finais, além de serem publicados na biblioteca online do IBP, que recebeu mais de 150 mil visitas desde a edição do ano passado da conferência, concorrem a menções honrosas e tornam-se aptos para receber o Plinio Cantanhede, maior premiação do evento. As publicações também conquistam registros ISSN e DOI, que proporcionam potenciais indexações em bases científicas internacionais de reconhecidos centros de estudo e pesquisas parceiros.

O comitê técnico, responsável pela proposição do temário do evento, é coordenado por lideranças renomadas do mercado, como Luiz Schmall (gerente-geral da Petrobras), Marcelo Alfradique (superintendente-adjunto da Empresa de Pesquisa Energética – EPE), Patrícia Gabrowsky (gerente de Inovação da Ocyan), Patrícia Pradal (diretora de Relações Corporativas e de Desenvolvimento de Negócios da Chevron Brasil), Sheyla Oliveira (gerente de Relações Institucionais da BR Distribuidora) e Viviana Coelho (gerente Corporativa de Emissões, Eficiência Energética e Transição para Baixo Carbono da Petrobras).

Abordagem dos Trabalhos

O eixo de Upstream inclui os temas de exploração, reservatório, poços, sistemas de produção, gerenciamento de projetos e modelos econômicos. Os temas de Midstream e Downtream cobrem produção, importação e distribuição de combustíveis, GLP, lubrificantes, biocombustíveis, infraestrutura e logística, estrutura de preços e mercado irregular.

O direcionamento em Gás Natural & Energia abrange aspectos regionais e globais, oferta, mercado e planejamento, infraestrutura setorial, GNL, avaliação econômica e financeira de projetos, regulação e integração gás-eletricidade.

A Indústria do Futuro pretende explorar a visão estratégica, riscos, sustentabilidade, ampliação da vida dos ativos, segurança operacional, diversidade e qualidade do capital humano, Deep Tech, soluções digitais, implantação e operação de grandes projetos de capital, além de comercialização e logística em ativos de alta complexidade.

A Rio Oil & Gas é patrocinada por Petrobras, Equinor, Shell, Vibra, Ipiranga, bp, Chevron, ExxonMobil, Raízen, Modec, TotalEnergies, 3R Petroleum, Petrogal, RepsolSinopec Brasil, Siemens Energy, Braskem, Enauta, PetroRio, SalesForce, Dow, NTS, Oracle, Solvay, TBG, Techint, Vallourec e Wintershall DEA, além de contar com a participação do Governo Federal.

FSB Com,.


Compartilhar