Maior projeto de macrodrenagem será aplicado em Santa Catarina

Maior projeto de macrodrenagem será aplicado em Santa Catarina

16 de junho de 2024 Off Por Ray Santos
Compartilhar

Localizado em Tijucas e Porto Belo, o Reserva Royal conta com soluções baseadas na natureza para mitigar cheias em área de 4,3 milhões de m²

O maior projeto de macrodrenagem do Brasil está em Santa Catarina e será aplicado no empreendimento imobiliário Reserva Royal em uma área de 4,3 milhões de m², localizada nos municípios de Tijucas e Porto Belo.

O projeto foi elaborado pela Geasa Engenharia, empresa especializada em manejo de águas, que foi contratada pela Verde & Azul Urbanismo.

O projeto de macrodrenagem do Reserva Royal privilegia o caminho da água, utilizando um conceito chamado “soluções baseadas na natureza”, deixando a água passar por onde já passava e ocupando outros locais do futuro empreendimento.

“É um projeto que vai trazer muita água superficial, passando por jardins, para só depois fazer a tradicional drenagem”, adianta a diretora da Geasa Engenharia, Beatriz Codas, mestre em Saneamento e especialista em Infraestrutura Verde aplicada ao manejo de água da chuva.

O projeto conta com diversas estratégias ao longo de todo o desenho urbano, garantindo sustentabilidade, com a manutenção do ciclo hidrológico, e ao mesmo tempo, resiliência, para suportar enchentes ou secas e calor extremo. Tudo isso para assegurar conforto e segurança para os futuros moradores.

“O projeto foi elaborado a partir de uma visão de futuro, devido às mudanças climáticas, e de um histórico recorrente de chuvas, levando em conta questões como relevo e a presença do Rio Santa Luzia, que corta a área do empreendimento”, afirma o empresário Rudi Bayer. 

A água é o pivô importante do projeto. Por isso, inicialmente, foi realizada uma análise sobre o impacto do empreendimento no ciclo hidrológico da localidade.

A partir desse levantamento, a Geasa planejou como utilizar a implantação do empreendimento para amenizar o problema de escoamento da água das chuvas da cidade, achando uma solução inteligente e sustentável.

O coração do projeto é um superlago e um parque, que formam a base dessa chamada Infraestrutura Verde.

“Na verdade, a macrodrenagem é o conciliamento de soluções superficiais, subterrâneas, verticais e até de elevação mecânica. Agregadas, elas farão uma melhoria final”, destaca a engenheira da Verde & Azul Urbanismo, Franciele Figueiredo dos Santos Zaremski.

Outro ponto do projeto é a ocupação de uma Área de Preservação Permanente (APP), que margeia do Rio Santa Luzia, para transformação em parque. O projeto prevê a preservação de 100 metros de área da margem do rio, totalizando 200 mil m² de área preservada ao longo de dois quilômetros de extensão.

Formado por um conjunto de estratégias, o projeto também pressupõe sempre a utilização de plantas nativas, pois um dos objetivos dessas soluções é a manutenção a biodiversidade. Lançado em março de 2013, o Reserva Royal está em fase de implantação com obras de terraplanagem de uma área inicial de 400 mil metros quadrados.

Imagens: Divulgação/Verde & Azul Urbanismo
Confira vídeo sobre o projeto em: https://www.youtube.com/watch?v=Dibmpy2Tvy4

Apoio ComunicaçãoCristiano Rigo Dalcin+55 (48) 99984-3619cristiano@apoiocomunicacao.com.br
https://www.youtube.com/watch?v=Dibmpy2Tvy4



Compartilhar