“Mataram o amor da minha vida”: Músico morto em Três Lagoas iria para SP casar com a atual namorada

“Mataram o amor da minha vida”: Músico morto em Três Lagoas iria para SP casar com a atual namorada

20 de maio de 2024 Off Por Ray Santos
Compartilhar

  • dom,19 maio , 2024 – 18:10

Eli Álvaro Silva Resende, de 41 anos, o músico morto na madrugada deste domingo (19), em Três Lagoas, iria para Franca, no interior de São Paulo, para casar com a atual namorada.

A autora, uma mulher ainda não identificada, fugiu após o crime e ainda não foi localizada. Eli foi assassinado com um tiro na cabeça.

Jornal Midiamax conseguiu contato com a companheira de Eli pelas redes sociais. Bastante emocionada em uma mensagem de voz, Gabriela Tardelli conta que Eli foi morto pela ex-esposa, que invadiu a casa dele. “Mataram o amor da minha vida, arrancaram de mim o amor da minha vida. Ele iria vir para cá, estava tudo certo. Essa mulher tirou o amor da minha vida, por doença, não sei. Eles nem estavam mais junto há nem sei quanto tempo”.

Com a voz tomada pelo choro, Gabriela conta que ela e Eli se conheceram por meio da religião, o Candomblé. “Ele era irmão de santo do meu pai de santo. Começamos a conversar por amizade, eu na minha cidade e ele na dele […] Todo dia a gente se ligava e conversava, iríamos casar um com o outro”, explica.

O músico ficou 15 dias em Franca, onde Gabriela mora. A companheira relembra com carinho dos momentos. “Foram os melhores 15 dias da minha vida. O que a gente teve foi um encontro de almas, uma conexão de outras vidas”, explica.

Três dias antes de ser assassinado, Eli havia postado foto com Gabriela e a filha dela, declarando-se para a amada. “Felicidade vire rotina”, escreveu. Em outra postagem, demonstrou o carinho pela amada. “Te amo Gabbs”.

Irmão de Santo, Eli se demonstrava forte ativista que lutava pelo fim da intolerância religiosa. “Respeite nossa Fé, respeite nosso culto. Não fazemos mal a ninguém apenas louvamos nossos Orichas, nossos Elementos da Natureza”, publicou.

Vizinhos ouviram discussão – O crime aconteceu por volta das 4 horas da madrugada quando vizinhos ouviram uma discussão e um único disparo. Para os policiais, as testemunhas contaram que a mulher teria dito, “Você teve com outra aqui né filho da p*, está me traindo.”, e logo em seguida a briga veio o disparo.

Logo após os tiros, o barulho de uma motocicleta foi ouvido pelos vizinhos que ao saírem para ver o que havia ocorrido encontraram o morador morto com um tiro na cabeça, na varanda de casa. Segundo as testemunhas, Eli morava sozinho.

O caso é investigado e não há informações sobre quem seria a mulher que estava com a vítima antes da morte dela.

Três Lagoas no Ar

Com informações: Midiamax


Compartilhar