Mato Grosso do Sul tem saldo de 4.989 empregos com carteira assinada em janeiro de 2024

Mato Grosso do Sul tem saldo de 4.989 empregos com carteira assinada em janeiro de 2024

17 de março de 2024 Off Por Ray Santos
Compartilhar

Resultado foi positivo em quatro dos cinco setores avaliados no estado. No país como um todo, foram 180 mil vagas no período, o terceiro melhor resultado para o mês desde 2002

Divulgação/Secom

O Mato Grosso do Sul registrou, em janeiro de 2024, o saldo positivo de 4.989 vagas com carteira assinada, resultado de 36.800 admissões e 31.811 demissões.

Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged) foram divulgados nesta sexta-feira, 15 de março, pelo Ministério do Trabalho e Emprego. No estado, o resultado foi positivo em quatro dos cinco grandes setores avaliados.

  O principal destaque sul mato-grossense foi a área da Agropecuária, que terminou o mês com um saldo de 1,9 mil vagas.

A Construção teve saldo positivo de 1,3 mil. Na sequência aparecem a Serviços (1.019) e Indústria (+952). O único setor que registrou saldo negativo em janeiro de 2024 no estado foi o Comércio, com -208 vagas.

  Na divisão por municípios, Campo Grande reuniu o maior saldo do período. Foram 945 novas vagas com carteira assinada, o que levou o estoque na capital sul mato-grossense a um total de 242.444 mil pessoas formalizadas.

Na sequência dos cinco municípios com maior saldo aparecem Ribas do Rio Pardo (471), Chapadão do Sul (415), Três Lagoas (284) e Nova Alvorada do Sul (246).  

NACIONAL — O Brasil abriu 2024 com o terceiro melhor janeiro na geração de empregos formais da série histórica iniciada em 2002.

O saldo positivo foi de 180.395 vagas com carteira assinada, resultado de 2.067.817 admissões e 1.887.422 desligamentos.

  O resultado é 100% maior do que os 90 mil criados em janeiro de 2023. O saldo do mês só é inferior ao registrado em janeiro de 2021, na retomada da economia após o período mais crítico da pandemia de Covid-19, e praticamente empata com janeiro de 2010, quando houve saldo de 181,4 mil postos.

O estoque, ou seja, o número total de pessoas trabalhando com carteira assinada no Brasil, chegou a 45,6 milhões.

O saldo de janeiro ficou positivo em 25 das 27 Unidades da Federação e em quatro dos cinco grandes grupamentos de atividades econômicas.

O maior crescimento ocorreu no setor de Serviços, com saldo de 80.587 postos (+0,4%) e destaque para Informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas, que apresentou saldo de 47.352 empregos no mês.

O segundo setor com maior geração de empregos com carteira assinada em janeiro foi a Indústria, com 67.029 (+0,8%), seguido da Construção Civil, 49.091 (+1,8%), e da Agropecuária, que gerou 21.900 postos (+1,2%).

O Comércio foi o único setor com resultado negativo em janeiro, com perda de 38.212 empregos (-0,4%).
ESTADOS — Entre as Unidades da Federação, os maiores saldos ocorreram em São Paulo, com geração de 38.499 postos de saldo em janeiro de 2024, seguido por Santa Catarina, que gerou 26.210 vagas com carteira assinada, e pelo Rio Grande do Sul (20.810).

SALÁRIOS — O salário médio real de admissão no país foi de R$ 2.118,33 no mês, com um aumento de R$ 69,24 em comparação com o valor de dezembro de 2023 (R$ 2.049,09).

Em comparação com janeiro de 2023, o ganho real foi de R$ 17,17 (0,82%).   Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República

CONTATOS:
ATENDIMENTO
E-mail: secom܂imprensa@presidencia܂gov܂br
Tel.: (61) 3411-1579
FOTOGRAFIA
E-mail: seaud܂secom@presidencia܂gov܂br
Tel: (61) 98100-1993 (apenas por mensagem via Whatsapp)  


Compartilhar