Metrô de São Paulo avalia potencial comercial da ligação até Guarulhos

Metrô de São Paulo avalia potencial comercial da ligação até Guarulhos

25 de maio de 2022 Off Por Ray Santos
Compartilhar

Nova linha terá 15 estações, ligando o Anhangabaú ao Bosque Maia

Foto: gov.br/Google

Publicado em 25/05/2022 – 17:43 Por Bruno Bocchini – Repórter da Agência Brasil – São Paulo

A Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) anunciou hoje (25) que contratou uma pesquisa sobre o potencial comercial da futura linha 19-Celeste, que ligará a capital paulista à cidade de Guarulhos, na Grande São Paulo.

O estudo, com custo de R$ 690 mil, será feito pelo Consórcio Geribello Quanta SMF e tem prazo de 20 meses para ser concluído.

De acordo com o Metrô, o material deverá fornecer subsídios sobre o potencial da nova linha e a melhor forma de exploração comercial e imobiliária das futuras estações.

“Além de potencializar a geração de receitas não-tarifarias [ao Metrô], esse estudo pode possibilitar uma melhor experiência de viagem ao passageiro, com serviços e conveniências, além de empreendimentos imobiliários que trazem dinâmica ao entorno da estação e geram empregos”, disse o Metrô, em comunicado.

A Linha 19-Celeste deverá ter 17,6 quilômetros de extensão operacional e, inicialmente, 15 estações entre o Bosque Maia (Guarulhos) e Anhangabaú (São Paulo), com previsão de cinco estações em Guarulhos e as demais na capital paulista.

A Celeste irá se conectar às linhas 1-Azul, na estação São Bento, e 3-Vermelha, na Anhangabaú.

Em janeiro último, o consórcio Mnepie iniciou a elaboração do Projeto Básico da linha, com prazo de 20 meses para ser concluído.

Os estudos iniciais estimam que a nova linha deverá ser utilizada por quase 600 mil pessoas por dia. Segundo o Metrô, quando pronta, a Celeste vai reduzir pela metade o tempo de deslocamento do Bosque Maia ao Anhangabaú, passando de 60 minutos para 30 minutos.

Edição: Denise Griesinger


Compartilhar