No Dia da Terra, celebrado em 22 de abril, precisamos falar sobre como a TI pode colaborar com a sustentabilidade

25 de abril de 2022 Off Por Ray Santos
Compartilhar

Por Gustavo Leite *

Vinte anos atrás, o Dia da Terra foi um catalisador para as empresas do setor de TI se tornarem digitais e se comprometerem a tomar atitudes ambientalmente sustentáveis. Hoje, vemos o inchaço de dados na nuvem se tornar um dos maiores desafios de sustentabilidade do setor, à medida que as empresas continuam adotando estratégias de multinuvem. Na verdade, dados do setor sugerem que armazenar apenas 1 petabyte de dados de backup não otimizados na nuvem por um ano pode criar até 3,5 toneladas métricas de resíduos de CO2.

Essa poluição pode ser reduzida aproveitando práticas inteligentes de gerenciamento de dados e as mais recentes técnicas de desduplicação. De acordo com estudos da Veritas, essa desduplicação pode ajudar uma organização a armazenar apenas o que é necessário e reduzir o consumo de energia associado ao armazenamento de dados de backup na nuvem em 95% e obter uma redução de 94% em sua pegada de carbono. Por exemplo, usando dados de CarbonFootprint.com, calculamos que para cada petabyte de dados desduplicados, uma organização pode reduzir a mesma quantidade de CO2 que seria criada dirigindo um carro familiar médio desde o Pólo Norte para o Pólo Sul.

Gustavo Leite * é country manager da Veritas Technologies no Brasil.

Fleishman Hillard


Compartilhar