O futuro da enfermagem no mundo pós-pandemia

24 de março de 2022 Off Por Ray Santos
Compartilhar

Por Katiele M Oliveira Calaça *

Analisando todo o cenário pandêmico da COVID-19, desde a declaração feita pela Organização Mundial de Saúde (OMS), em 11 de março de 2020, deliberando sobre medidas de distanciamento e/ou isolamento social, quarentena, cuidados sanitários, até hoje com o recente decreto de liberação da obrigatoriedade do uso de máscaras em ambiente aberto, uma retomada ao “novo normal”, devido ao andamento da vacinação e a diminuição dos casos de infecção, não paro de questionar sobre o futuro da enfermagem no mundo pós-pandemia. O que sucederá?  

Relembrar tanta confusão devido ao inimigo invisível (SARS-CoV-2) com inúmeras pessoas necessitando de assistência, profissionais exaustos, caos e holofotes na saúde. Agora sim, verdadeiros anjos! Parece bizarro pensar que uma categoria profissional nem se quer era vista e hoje são considerados heróis. Engraçado, no entanto, essa mudança na percepção das pessoas realmente terá algum impacto para a área da enfermagem? Não sei, mas como diz o velho ditado “a voz do povo é a voz de Deus”, sendo assim, prefiro acreditar que faltava isso para o despertar da Fênix. Será? Um possível indicativo é o Projeto de Lei 2564/20 que institui o piso da categoria com base no INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), cuja aprovação resultará em um novo piso salarial da categoria cotado em R$ 4.700,00. Não é o suficiente, em termos de valorização para o enfermeiro, mas, acredito que sinaliza um começo.

A enfermagem não é subordinada de nenhuma outra categoria de saúde, ela decide suas condutas, realiza seu diagnóstico, evolui seu cliente, tem autonomia e, muitas vezes, não faz jus do seu papel. Por qual motivo? Existiria uma crença limitante na categoria que algema sua força, e os medos camuflam sua existência? Todavia, nesses últimos anos, essa área vem desmistificando esse credo de obediência e creio que a pandemia foi o seu redentor, apesar de ter sido o maior vilão deste século. 

No mesmo ano que a OMS relatou a pandemia, o COFEN publicou a resolução Nº 626/2020 que altera a resolução Cofen nº 529/2016, detalhando a atuação do enfermeiro na área estética, ramo promissor da atualidade. Tal resolução apresenta um diferencial significante para a população que passa a ter o privilégio de ser atendida por um profissional enfermeiro-esteta, o qual se preocupa, de forma integral, com a promoção da saúde do indivíduo. Desenvolvemos com maestria a arte do cuidar!

Meus olhos brilham, vendo minha categoria ampliando seus horizontes. Temos um nível de conhecimento científico muito satisfatório para atuar de forma segura e competente. Desta maneira, resumo meu mundo pós-pandemia em uma única palavra, SUCESSO. E o seu como será? 

Katiele Marques de Oliveira Calaça * – Instrutora de Saúde do Senac Goiás (go.senac.br), pós-graduada em Urgência e Emergência/ UTI e especializando em Dermatologia Estética

Por Humberta Carvalho


Compartilhar