O RECOMEÇO DOS INADIMPLENTES

21 de março de 2022 Off Por Ray Santos
Compartilhar

A negociação no guichê, o nome limpo no painel e o badalar do sino

O sino instalado ao lado de um painel de 3m x 2,5m dentro do Feirão da Serasa, em São Paulo, é a última etapa de um emocionante ritual que ilustra a índole brasileira: em um país de endividados, o nome limpo é uma aspiração nacional. Pendurado na saída da tenda do Largo da Batata, onde desde terça-feira se realiza o Feirão Limpa Nome Emergencial, o sino é um objeto de desejo de milhares de consumidores que chegam ao local para renegociar seus débitos. Badala o sino quem consegue deixar o local com descontos superiores a 90% no pagamento da dívida.

“Onde está o sino, onde está o sino?”, queria saber a dona de casa Andreia Aparecida de Oliveira, logo depois de deixar um dos 20 guichês de atendimento. Em menos de 20 minutos, Andreia tinha conseguido “tirar um caminhão das costas”, como tentava definir. “Desde 2018 eu não tirava minhas dívidas da cabeça”, contou. “Hoje cedo, ao ver na TV que eu podia pagar minhas dívidas com descontos de até 99%, pedi para uma amiga cuidar de minha filha especial de 11 anos, peguei o trem e o metrô e corri até o Feirão”, dizia, ainda esbaforida com o longo trajeto desde o Conjunto City Jaraguá até o Largo da Batata e a emoção do acordo que pôs fim a mais de quatro anos de dores de cabeça.
“Nem remédios eu podia comprar”

Ao lado de Andreia, esperando a vez de bater o sino, a diarista Adriana da Silva sorria de alívio, por de trás da máscara que escorregava do nariz. Adriana tinha acabado de saldar dois débitos de bancos e um de telefonia que, somados, chegavam a R$ 24.065,16. “Vou pagar tudo com apenas R$ 148,21”, exibia o boleto no ar.

A história de Adriana e as justificativas para dívidas tão acima de seus ganhos mensais tinham as mesmas explicações da maioria dos frequentadores que fazem da tenda do Feirão Limpa Nome um triste retrato do Brasil. “Sem emprego e sem renda, tive de usar o limite do cartão”, justificou. “Eu e meu marido ficamos desempregados, mas tínhamos filhos para alimentar e vestir”, alegou a mãe de um casal de adolescentes. Ela nem lembra mais o valor da dívida inicial, que não era tão alta mas foi se avolumando e ficando cada vez mais distante de ser sanada. “Com o nome sujo, nem remédios eu podia comprar”, contou.

“Vou dormir tranquilo”

A mesma sensação de alívio de Adriana estava estampada nos olhos quase cobertos pela máscara desgrenhada de Francisco Paulo Moreira, que conseguiu quitar uma dívida “dos tempos do Banestado”, como ele mesmo contou ao deixar sua assinatura registrada no imenso Painel de Recomeço ao lado de outros nomes agora limpos. O antigo banco estatal já foi vendido e perdeu o nome original, enquanto o nome de Francisco Paulo Moreira, sem poder ser apagado, foi ficando cada vez mais sujo.
“No início dos anos 2000 tive de pedir empréstimo para pagar quatro colegas que juntei para uma empreitada de construção civil. Eu não recebi o pagamento combinado para executar a obra, mas os operários que chamei para me ajudar não tinham culpa do calote que levei”, comentou, enquanto puxava com vigor a cordinha que badalava o sino na tenda, sob uma salva de palmas, inclusive daqueles que não conseguiam negociações tão vantajosas: Moreira desembolsou apenas R$ 17,90 para quitar um débito que, mesmo amortizado ao longo dos anos, ainda estava em R$ 3.314,00. “Hoje vou dormir mais tranquilo”, comemorou.
“De volta à sociedade”
Enquanto Moreira planejava apenas dormir tranquilo, Rogério Emílio dos Santos fazia fotos com a sua assinatura desenhada no Painel do Recomeço, para postar nas redes sociais e distribuir em grupos de WhatsApp de amigos, contando ao mundo que tinha limpado seu nome. Agora, o microempreendedor que chegou a ter três estacionamento e viu as finanças ruírem na pandemia, já pode colocar em marcha o sonho de comprar uma moto. “Afinal, estou de volta à sociedade, né?”, justificou.
Maurício Souza Lima pode recomeçar a colocar em prática o sonho de comprar um caminhão financiado para trabalhar. “É o meu sonho ser autônomo, aumentar minha renda e dar mais conforto a minha família”, revelou. O pesadelo de ter o nome negativado começou quando ele não conseguiu pagar as contas que fez para construir a casa própria e as de mais três familiares em um terreno do Parque Edu Chaves, na Zona Norte da capital. Agora, respira aliviado, e bate com força o sino do fim da inadimplência, após liquidar duas dívidas que somavam mais de R$ 14 mil por apenas R$ 440,57.

Descontos no Feirão Limpa Nome da Serasa somam R$ 2,07 bilhões

Desde o início do Feirão Limpa Nome Emergencial da Serasa, no dia 07 deste mês, 1,15 milhão de consumidores conseguiram limpar o nome com acordos pelos canais digitais da empresa, nas agências dos Correios de todo o Brasil e na Tenda Limpa Nome da Serasa em São Paulo. No total, até agora, os acordos somam R$ 2,07 bilhões de descontos.

O Feirão vai até o dia 31 deste mês, com ofertas de mais de 100 credores, dispostos a dar descontos de até 99% do valor total da dívida. A Serasa realiza a ação emergencial motivada pelo alto número de inadimplentes no país, que em janeiro chegou a 64,82 milhões. Com o Feirão, 20 milhões dessas contas em atraso podem ser pagas por até R$ 100,00 e 15 milhões por apenas R$ 50,00.

Onde negociar as dívidas até 31/03

·    Site: feiraolimpanome.com.br 

·    App Serasa no Google Play e App Store

·     Ligação gratuita 0800 591 1222

·    WhatsApp 11 99575-2096 

·    Agências dos Correios (taxa de R$ 3,60)

Sobre a Serasa

A Serasa tem como propósito revolucionar o acesso ao crédito no Brasil. Para isso, oferece um ecossistema completo voltado para a melhoria da saúde financeira da população com produtos e serviços digitais que permitem que o consumidor consulte a sua pontuação de crédito (Serasa Score), negocie suas dívidas (Serasa Limpa Nome), solicite empréstimo e cartões de crédito (Serasa eCred), monitore seus dados (Serasa Premium) e mantenha sua própria carteira digital para pagamento de todo tipo de contas e contratação de serviços. Tudo isso de forma simples e acessível via aplicativo ou site. 

Vencedora no Prêmio “Reclame Aqui” na categoria Soluções Financeiras por dois anos consecutivos (2020 e 2021), a empresa segue investindo em tecnologias para otimizar atendimento e atender os consumidores em todos os ambientes, inclusive fora do digital.  

Para mais informações, visite www.serasa.com.br

Comuniquese,.


Compartilhar