Pesquisadores elogiam aporte de recursos do MS Carbono Neutro e comemoram valorização da pesquisa no Estado

Pesquisadores elogiam aporte de recursos do MS Carbono Neutro e comemoram valorização da pesquisa no Estado

9 de fevereiro de 2022 Off Por Ray Santos
Compartilhar

Meio Ambiente Paulo Massaharu Yafusso 08/fevereiro/2022 5:44 pm Portal do Governo de Mato Grosso do Sul

O aporte de mais R$ 4 milhões para projetos de Carbono Neutro em Mato Grosso do Sul, que vão atingir R$ 8 milhões, é mais um reconhecimento do Governo do Estado da importância que a comunidade científica tem para o processo de desenvolvimento. A avaliação é do secretário adjunto da Semagro, Ricardo Senna, que também é presidente do Conselho da Fundect sobre o aumento de recursos que serão destinados a pesquisa no Estado, anunciada durante evento de assinatura de 11 projetos contemplados em edital. “Não dá para avançar, produzir políticas públicas sem fazer este diálogo com a comunidade cientifica e sem estimular estes pesquisadores”, afirmou.

Ao promover a pesquisa o Governo do Estado ao promover a melhoria também da qualidade de vida da população. “Quando se faz um aporte na pesquisa, nós estamos dando também um retorno para a sociedade em uma área importante que é a redução de gases de efeito estufa”, acrescentou Senna.

Ricardo Senna, secretário adjunto da Semagro

O secretário-adjunto ainda desta a vanguarda do Estado em se tornar Carbono Neutro. “Mato Grosso do Sul pode liderar. Pode estar na vanguarda. É um estado pequeno mas que tem 3 biomas importantes. Temos ainda boa parte de nossas reservas legais preservadas e nós podemos por meio deste apoio da comunidade científica produzir conhecimento que nos dê uma política pública mais eficaz. Dessa maneira vamos conseguir criar um novo paradigma de desenvolvimento onde a sustentabilidade acaba sendo protagonista”, concluiu Senna.

Pujança
A valorização da pesquisa sul-mato-grossense foi elogiada pelo reitor da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), Marcelo Turine, que destacou a pujança do Estado em adotar as medidas de ampliar a destinação de verbas para a pesquisa.

“Este edital de Carbono Neutro é inédito no Brasil e para nós MS está na pujança do desenvolvimento. Hoje nós estamos aqui comemorando os termos de outorga, das 11 das 20 propostas que receberam recursos. Fizemos a demanda estratégica no total R$ 8 milhões e fico muito feliz em ter uma resposta de que estão aprovadas e que as demais serão outorgadas. Quero agradecer ao secretário Jaime ao Ricardo Senna, ao secretário Riedel e o governador Reinaldo Azambuja pelas medidas”, salientou.

A pesquisadora Ana Carolina Amorim da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), coordenadora do projeto sobre “Redução das emissões de gases estufas em com uso de montesina na alimentação de vacas produtoras de leite”, comemorou a valorização da pesquisa estadual.

“É muito grande a importância deste reconhecimento. Trabalhamos com produção animal e é o primeiro edital que vemos possibilidade de direcionar recursos para melhorar a produção animal. Nós nunca tivemos uma linha especifica para a sustentabilidade. O edital é uma forma inclusive de motivar os pesquisadores. Estamos bastante animados e espero que o resultado traga benefício desejado dentro do projeto para o Estado”.

Rosana Siqueira, Semagro

Fotos: Divulgação


Compartilhar