PL-MS lamenta morte da deputada federal Amália Barros

PL-MS lamenta morte da deputada federal Amália Barros

12 de maio de 2024 Off Por Ray Santos
Compartilhar

Parlamentar esteve em evento no Estado realizado para encorajamento das mulheres na política

Danilo Galvão/Assessoria

Foto: Divulgação/PL-MS 

Faleceu em São Paulo a deputada federal Amália Barros, do PL do Mato Grosso, aos 39 anos. Ela complicação do quadro clínico após uma cirurgia para retirada de um nódulo do pâncreas. O Presidência do partido em Mato Grosso do Sul, lamenta profundamente a perda dessa liderança política para o Brasil e para as mulheres do país. 

“Um momento de luto,  perdemos uma amiga, uma referência enorme para lutas importantes como a da maior dignidade ao público PCD e também a de se ampliar o protagonismo da mulher na vida pública. Amália deixa uma lacuna insuperável e um legado imenso para tudo que contribuiu”, relata o deputado federal Marcos Pollon, presidente do PL-MS e vice-líder da sigla na Câmara dos Deputados. 

Presidente do PL Mulher de Mato Grosso do Sul e amiga pessoal de Amália Barros, Naiane Bitencourt também lastima a morte da parlamentar mato-grossense, a quem convidou para uma agenda em fevereiro deste ano. Eventos que contaram com a presença de Michelle Bolsonaro, Presidente Nacional do PL Mulher.

“Perdemos uma força, que nos guiava para esse desafio enorme de mostrar ao Brasil a capacidade de colaboração da mulher conservadora. Não dá pra dimensionar o que significará não ter mais perto a Amália. Que Deus a proteja e a receba com todo carinho depois de cumprir excepcionalmente a sua missão entre nós”, diz Naiane sobre o luto. 

Amália Barros é autora do livro Se Enxerga!: Transforme desafios em grandes oportunidades para você e outras pessoas”, no qual fala da sua trajetória de vida e como lidou com o desafio de se tornar uma pessoa com deficiência. A ex-deputada federal foi a principal vetora para a aprovação da Lei 14.126/2021, que leva seu nome e reconhece a visão monocular como uma deficiência sensorial.

Amália também fundou o Instituto Nacional da Pessoa com Visão Monocular. Em 2022, na sua primeira campanha, foi eleita com 70 mil votos, aos 37 anos. Exemplo nacional de resiliência e superação, já que aos 20 anos, por conta de uma infecção por toxoplasmose, ela perdeu a visão do olho esquerdo, chegando a ter que removê-lo em 2016, para assim iniciar o uso de uma prótese.


Compartilhar