PMA de Campo Grande apreende carreta com carga de 100 m³ de carvão ilegal, fecha carvoaria e autua carvoeiro e caminhoneiro em R$ 60 mil

PMA de Campo Grande apreende carreta com carga de 100 m³ de carvão ilegal, fecha carvoaria e autua carvoeiro e caminhoneiro em R$ 60 mil

24 de maio de 2022 Off Por Ray Santos
Compartilhar

Campo Grande (MS) – Durante fiscalização na área rural do município, Policiais Militares Ambientais de Campo Grande abordaram ontem (23) à tarde, um caminhão Tractor Scania, com uma carreta acoplada, que transportava ilegalmente uma carga de 100 m³ de carvão proveniente de madeira nativa.

Ao analisar a documentação da carga, os Policiais verificaram que na nota fiscal constava como se o produto fosse de eucalipto e, de fato, o carvão era proveniente de madeira nativa.

A equipe foi então até a carvoaria de onde saiu o carvão e verificou que a atividade possuía a licença ambiental, porém, a madeira para a produção era toda nativa e, consequente tudo estava ilegal.

A carga era transportada sem o Documento de Origem Florestal (DOF). O DOF é o documento ambiental para o transporte, industrialização, comércio e armazenamento de qualquer produto da flora nativo.

Este tipo de transporte de carvão nativo como se o produto fosse proveniente de madeira de eucalipto é feito para burlar a fiscalização, porque para madeira plantada (silvicultura), não há necessidade do Documento de Origem Florestal (DOF).

Normalmente isso é feito pelos seguintes motivos: Ou porque o produto transportado é proveniente de desmatamento ilegal; ou para não se pagar a reposição florestal, ou quando se tem o crédito no sistema do órgão gerado por um desmatamento regular, então não há a baixa online e, consequentemente, ficar-se-ia com o crédito para se transportar produto de desmatamentos ilegais.

Neste caso, seria o crédito do carvão apreendido não dado baixa, de 100 m³ de carvão.

O veículo, que seguia para Aquidauana, e o carvão foram apreendidos e a carvoaria foi interditada. O dono da carvoaria (53) e o motorista (50), ambos residentes em Nova Andradina, foram autuados administrativamente e foram multados multa de R$ 30.000,00 cada um. Eles responderão por crime ambiental. Se condenados, poderão pegar pena de seis meses a um ano de detenção.

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA POLÍCIA MILITAR AMBIENTAL – PMMS – (Contato – TENENTE CORONEL EDNILSON PAULINO QUEIROZ) tel. – 3357-1500


Compartilhar