PMA de Porto Murtinho prende e autua em R$ 4,9 mil sete pescadores por crime de pescar em local proibido em cachoeira e apreendem petrechos de pesca e pescado

14 de abril de 2022 Off Por Ray Santos
Compartilhar

Campo Grande (MS) – Apesar de informação e sinalização de que é crime pescar no local, Policiais Militares Ambientais de Porto Murtinho, que trabalham Operação Semana Santa, realizavam patrulhamento fluvial ontem (13), na região conhecida como Cachoeira do Apa, a 90 km da cidade de Porto Murtinho e autuaram sete pescadores por pesca predatória, ao pescar naquele local proibido pela legislação. Além de avisos de que é crime pescar no local, os moradores sempre alertam os pescadores da proibição.

Dois pescadores eram turistas paulistas, de 52 e 58 anos, residentes em Sorocaba (SP), foram abordados e ainda não tinham capturado nenhum pescado. Com eles foram apreendidas duas varas de pesca com carretilhas. Os infratores foram autuados administrativamente e foram multados em R$ 700,00 cada um, perfazendo R$ 1.400,00.

Outro grupo era formado por cinco pescadores, 24, 20, 24, 18 e 28, moradores de Maracaju, Campo Grande e Bela Vista. Com eles foram apreendidas cinco carretilhas com varas de pesca. Os infratores foram autuados administrativamente e foram multados em R$ 700,00 cada um, perfazendo R$ 3.500,00. No local foi encontrado um peixe da espécie dourado morto, porém, não foi identificado quem realizou a captura.

Os sete infratores também responderão por crime ambiental, com pena prevista de um a três anos de detenção. As normas proíbem e consideram crime, a pesca a 200 metros a montante e a jusante das cachoeiras e corredeiras, pois é alta a vulnerabilidade dos cardumes nesses locais dos rios, principalmente com as condições de seca em que estão os rios.

CACHOEIRA DO APA

O local conhecido como Cachoeira do Rio Apa, localizado a 90 km da cidade de Porto Murtinho, precisa de fiscalização constante por ser ponto em que os cardumes ficam muito vulneráveis, principalmente quando o rio está com o nível de água baixo. O local, uma longa corredeira (local com pesca proibida por lei) é ponto de pesca predatória, caso não se faça fiscalização preventiva intensiva como a PMA tem feito no local, tanto por brasileiros, como por paraguaios, pois faz fronteira do Brasil com Paraguai.

A Polícia Militar Ambiental possui um posto na região, que também é um povoado. A população local, onde existem ranchos e pousadas de pesca é extremamente consciente e denuncia qualquer pessoa que cometa a prática de pesca na cachoeira, ou outro tipo de pesca ilegal na região. Apesar de bem sinalizada à proibição da pesca, algumas pessoas se arriscam na prática de pesca ilegal no local.

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA POLÍCIA MILITAR AMBIENTAL – PMMS – (Contato – TENENTE CORONEL EDNILSON PAULINO QUEIROZ) tel. – 3357-1500

Fotos: PMA/MS


Compartilhar