Preparação para o ENEM: evitando o esgotamento em uma maratona intelectual

Preparação para o ENEM: evitando o esgotamento em uma maratona intelectual

25 de maio de 2024 Off Por Ray Santos
Compartilhar

Por Priscila Martins Acerra e Marcos Cruz

A preparação para o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) é, sem dúvida, uma maratona intelectual e emocional. Assim como os atletas que se preparam para uma corrida longa, os estudantes precisam de foco, disciplina e um suporte multidisciplinar para chegar ao dia da prova com a saúde mental e emocional preservadas. O bem-estar afeta diretamente o desempenho acadêmico e, como maratonistas que treinam para a grande corrida, os estudantes precisam estar mentalmente saudáveis para enfrentar esse desafio.

Os principais fatores que contribuem para o desgaste durante a preparação para o ENEM incluem a alta carga horária de estudos, a pressão por bons resultados, a autocrítica elevada e, muitas vezes, o isolamento social. Essas são as “montanhas” que os estudantes enfrentam em sua maratona de estudos.

Ao começar a sentir falta de motivação, procrastinação, irritabilidade, ansiedade, alterações no sono e até sintomas físicos, como dores de cabeça e musculares, é o momento de ligar o sinal de alerta – assim como um maratonista observa seus sinais vitais -, já que esses são indicativos de que o estudante pode estar se aproximando de seu limite, o que pode prejudicar a absorção informações e afetar a capacidade de manter o foco durante o exame.

Treinamento

Até alcançar a linha de chegada, é possível se preparar para lidar com o estresse e a pressão adotando algumas práticas. Uma delas é procurar apoio psicológico nas escolas, como orientação individual ou em grupo, que promovem um espaço seguro para expressão e acolhimento emocional. Afinal, contar com um ambiente escolar que incentiva a aprendizagem e a interação saudável entre os estudantes é fundamental.

Para manter o equilíbrio físico e mental, adotar técnicas de meditação e relaxamento, bem como realizar atividades físicas regulares também são muito importantes. Nesse sentido, a família também tem um papel crucial e pode contribuir criando um ambiente tranquilo em casa, apoiando emocionalmente o estudante e incentivando uma rotina equilibrada com momentos de lazer e descanso.

Além disso, é importante definir metas realistas, manter uma rotina equilibrada de estudos, buscar apoio quando necessário e praticar o autocuidado. Seguindo essas práticas, é possível garantir a manutenção do bem-estar emocional, já que, se não gerenciado, o esgotamento pode levar a dificuldades de concentração, queda de motivação e problemas de saúde física e mental, prejudicando significativamente o desempenho no ENEM.

Reta final

À medida que a “maratona” intelectual se aproxima, é imprescindível estar preparado para enfrentar essa longa prova com clareza e resiliência. Assim como um maratonista, que ajusta sua velocidade e respiração, os estudantes devem adequar seus estudos e descanso para alcançar o melhor desempenho possível.

O objetivo final é cruzar a linha de chegada não só com excelentes resultados acadêmicos, mas também com saúde e bem-estar.

Priscila Martins Acerra é Professora de Língua Portuguesa e Redação da unidade de Botucatu e Marcos Cruz é Professor de Educação Física da unidade de São Paulo, ambos da Rede de Colégios Santa Marcelina, instituição que alia tradição à uma proposta educacional sociointeracionista e alinhada às principais tendências do mercado de educação.


Compartilhar