Presidente Bolsonaro recebe medalha do próprio governo no Brasil

19 de março de 2022 Off Por Ray Santos
Compartilhar

Ao receber as medalhas dos seus funcionários o presidente disse que pretende fazer os indígenas sentir-se: “Exatamente como nós”

Por REDAÇÃO – 18/03/22 às 15H03 atualizado em 18/03/22 às 15H16

(Brasília – DF, 18/03/2022) Solenidade de Entrega de Comendas da Ordem do Mérito do Ministério da Justiça. Foto: Clauber Cleber Caetano/PR

Jair Bolsonaro (PL) recebeu nesta sexta-feira (18.mar.22) uma medalha do Mérito Indigenista, destinada a pessoas que se destacam pelos trabalhos de proteção e promoção dos povos indígenas brasileiros. A medalha foi concedida pelo Ministério da Justiça do seu próprio governo.  

Além disso, o ministério homenageou outros 10 ministros. O chefe da pasta, Anderson Torres, disse que a narrativa de que o governo agride os direitos dos indígenas é falsa.

É leviano quem diz haver neste governo desmonte das ações para assegurar os direitos dos povos indígenas. Pelo contrário, foi feito. A Polícia Federal realizou inúmeras operações contra o garimpo ilegal, o desmatamento, queimadas, invasão de terras clandestinas.

Em discurso, Bolsonaro, que se vestiu com cocar (ítem da cultura indígena), afirmou que seu objetivo é fazer com que os índios se sintam “exatamente como nós”.

“Somos exatamente iguais. Todos nós viemos à Terra pela graça de Deus. [Tenho] o orgulho de ocupar essa posição, de ter ao meu lado o atual ministro da Justiça, Anderson, e o presidente da Funai, Xavier, comprometidos em, cada vez mais, nos transformarmos em iguais. Isso não tem preço. O que nós sempre quisemos foi fazer com que vocês se sentissem exatamente como nós.

Enquanto isso, o presidente defende com todas as suas forças o projeto que permite a mineração em terras indígenas.

O mais perto que Bolsonaro chegou de “promover” os povos indígenas foi imitar um índio e dizer que eles eram tratados como se estivessem em um zoológico.

Em 2020, o presidente afirmou que o índio “cada vez mais é um ser humano igual a nós”. Vamos torcer para que eles não se tornem seres humanos iguais a Bolsonaro.

MS Notícias


Compartilhar