PROFLORESTA quer potencializar cadeia produtiva que gera 27,2 mil empregos em MS

PROFLORESTA quer potencializar cadeia produtiva que gera 27,2 mil empregos em MS

26 de maio de 2022 Off Por Ray Santos
Compartilhar

Rádio kfernandes 26/maio/2022 8:13 am Portal do Governo de Mato Grosso do Sul

Um novo programa, com foco no desenvolvimento sustentável de florestas, o PROFLORESTA, foi lançado nesta semana, pelo Governo do Estado, durante o Show Florestal – Feira da Indústria do Eucalipto que aconteceu em Três Lagoas.

Jaime Verruck secretário da Semagro explicou que o PROFLORESTA é o resultado do trabalho dos técnicos da Semagro, em parceria com o Sebrae-MS, que realizaram a revisão e o aprimoramento do Plano Estadual para o setor elaborado em 2009.

Verruck explicou que o foco é fomentar a diversificação da nossa produção, fortalecer o encadeamento produtivo, ampliando nossa base florestal.

Referência na integração lavoura-pecuária-floresta, Mato Grosso do Sul terá na floresta de longo prazo uma grande opção.

O secretário adiantou que o Governo do Estado também está trabalhando na infraestrutura necessária para o escoamento da produção.

O PROFLORESTA é um programa para os próximos dez anos, defendeu Verruck.

Levantamento da Semagro aponta que, na última década, as áreas de florestas plantadas com eucalipto e seringueira em Mato Grosso do Sul cresceram a taxas anuais de 14% e 18%, respectivamente. O Estado lidera a expansão florestal brasileira superando 2 milhões de hectares de florestas plantadas (somente de eucalipto, são 1,1 milhão de hectares).

Atualmente, Três lagoas é principal polo industrial do setor, com mais de 400 empresas no distrito industrial. O município tem mais de 10 mil empregos diretos gerados pela indústria, e é o primeiro no ranking nacional de florestas plantadas, com 263 mil hectares.

O setor florestal de Mato Grosso do Sul é responsável hoje pela geração de 27,2 mil empregos. Em 2021, o segmento gerou 6.266 empregos a mais em relação a 2020. Esse crescimento de postos de trabalho deve continuar nos próximos anos, com os investimentos já em curso no Estado, como o da nova fábrica de celulose da Suzano, em Ribas do Rio Pardo, no valor de R$ 14,7 bilhões.

Katiuscia Fernandes – Subcom


Compartilhar