Senado aprova o título para Campo Grande de Capital Nacional do Chamamé

18 de fevereiro de 2022 Off Por Ray Santos
Compartilhar

Deputado Fábio Trad

Fotos em anexo (senador Nelsinho Trad hoje no Plenário e deputado Fábio no fim do ano passado na votação do projeto na Câmara Federal)

Campo Grande ganhou o título de Capital Nacional do Chamamé. A proposta teve aprovação por unanimidade nesta tarde no Senado Federal.

O senador Nelsinho Trad (PSD) relatou o Projeto de Lei (PL) nº 4.528, de 2019, de autoria do deputado Fábio Trad, que propôs o reconhecimento e teve, antecipadamente, a aprovação na Câmara Federal no fim do ano passado.  

De acordo com a justificativa do senador Nelsinho Trad, “a concessão do título de Capital Nacional do Chamamé será uma justa homenagem não só à comunidade campo-grandense, mas a todos aqueles que têm um grande apreço pela arte musical”.

Em seu discurso, o senador Nelsinho Trad recordou no plenário os nomes dos músicos que fazem parte da história do chamamé em terras sul-mato-grossenses.

“Zé Correa (in memorian), Dino Rocha (in memorian), Rivelino (“O Craque do Chamamé”), Maciel Correa, Gregório, Jaqueline (A Musa Pantaneira), Castelo, Ado, Amambai e Amambaí, Marozane, Elinho do Bandoneon, Jânio Fagundes Borges, Lauredi Borges Sandim, Ariadna Leonor, Luciene Chamamazeira, Orlando Rodrigues, Dom Ramon, Humberto Yule e Maurício Brito.”  

O senador Nelsinho Trad também recordou que Zé Correa, com o seu inédito estilo musical, promoveu uma força renovadora sobre o chamamé, que vem do norte da Argentina.

“A criação dessa técnica ímpar foi responsável por estabelecer um estilo sul-mato-grossense de tocar o chamamé que é ouvida nas rádios de Mato Grosso do Sul”, disse o senador Nelsinho Trad. 

Após a aprovação no Senado Federal, o deputado Fábio Trad (PSD) comemorou essa conquista para Campo Grande com sua nova identidade cultural em âmbito nacional.

“Estou muito feliz com a aprovação do Senado e aguardo ansioso pela sanção presidencial. O projeto veio de encontro com uma reunião em meu escritório com ilustres chamamezeiros que apresentaram razões para essa proposta, defenderam que Campo Grande mereceria ter essa identidade cultural e eu me convenci e apresentei o projeto, foi uma vitória para nós, os sul-mato-grossenses”, comentou o deputado Fábio Trad. 

Para o senador Nelsinho Trad, que acompanha o chamamé no rádio nas madrugadas de domingo, foi uma alegria compartilhar essa notícia. “viva o chamamé, Patrimônio Cultural da Humanidade, e o nosso Mato Grosso do Sul. É a nossa cultura presente no Brasil”, destacou.​

Neiba Ota Marinho


Compartilhar