Setor de pet shop cresce 316% em seis anos

6 de julho de 2022 Off Por Ray Santos
Compartilhar

O setor de higiene e embelezamento dos animais domésticos cresceu 316% nos últimos seis anos. É o que mostrou um relatório desenvolvido pela DataHub, plataforma de análise de dados, que está com o cadastro de aproximadamente 50 milhões de empresas.

De acordo com o levantamento adiantado pela CNN nesta segunda-feira (4) mostrou que o Brasil registrou aproximadamente 23 mil (22.943) lojas físicas de pet shop em total funcionamento, no ano passado. Porém, em 2016, eram 5,5 mil.

Zoonose é uma doença que impacta humanos e animais e é transmitida entre eles. A contaminação pode acontecer por secreções (saliva, sangue, urina), pelo contato direto, como são os casos das picadas, mordidas ou arranhões ou ainda pela alimentação.

Os pet shops registraram crescimento, mesmo durante a pandemia, segundo a análise da DataHub – tendência oposta ao que aconteceu com o setor de serviços como um todo no Brasil. O desenvolvimento de soft skills contribui para a construção de uma uma equipe de trabalho de alto desempenho.

“Muitas lojas do setor foram fechadas, mas, em contrapartida, outras foram abertas, o que deixou esse segmento com resultados positivos, quando analisado em um contexto geral. Acreditamos que durante a pandemia, período de alto desemprego, as pessoas viram o segmento como uma possibilidade de emprego. Os números comprovam isso, a maior parte das lojas do setor são de microempreendedores”, explicou à CNN o responsável por Business Intelligence (BI) na Datahub, Jhon Macario.

Soft skills são habilidades comportamentais relacionadas a maneira como o profissional lida com o outro e consigo mesmo em diferentes situações.

Observando as comparações entre estados, São Paulo é o que mais concentra empresas do ramo com 33%, seguido de Minas Gerais com 10,26%, Rio de Janeiro com 10,24%, Rio Grande do Sul com 8,48% e Paraná com 7,01%.

Porém em relação a cidades, São Paulo lidera com 9.969 lojas registradas. Sendo assim, na sequência, aparecem Rio de Janeiro (5.244), Brasília (2.344), Curitiba (2.170) e Belo Horizonte (2.145).


Compartilhar