TRÂNSITO CAMPO GRANDE: Rafael morre na Santa Casa horas após a mãe

17 de fevereiro de 2022 Off Por Ray Santos
Compartilhar

Motociclista teria furado o sinal que resultou nas mortes ao colidir contra um caminhão; há imagens que mostram

Por TERO QUEIROZ – 17/02/22 às 08H36 atualizado em 17/02/22 às 09H39

Esses eram Rafael e a mãe, Carmelina, ambos mortes em acidente de trânsito em Campo Grande em 16 de fevereiro. Foto: Rede social

Rafael de Souza Barreto, de 31 anos, morreu às 18h30min da quarta-feira (16.fev.22), na Santa Casa de Campo Grande, horas após o falecimento fatal da mãe dele, Carmelina de Souza Barreto, de 58 anos. Mãe e filho foram vítimas de acidente de trânsito que aconteceu às 12h55 de ontem na Rua Sagarana, esquina com a Avenida José Barbosa Rodrigues, no Bairro Zé Pereira.  

Segundo o registro de ocorrência, da 7ª Delegacia de Polícia Civil da Capital (7DP-CG), mãe e filho 

Rafael conduzia uma moto Honda PCX e tinha a mãe na garupa seguindo pela Rua Sagarana no sentido Bairro Zé Pereira para Bairro Recanto dos Pássaros. A polícia diz que a suspeita é que Rafael tenha cruzado sinal e colidido na lateral do caminhão conduzido por Alessandro Santos da Cruz, de 42 anos.

Conforme apurado, uma equipe do Corpo de Bombeiros esteve no local realizando o primeiro atendimento, conforme nº Bravo 570624, equipe composta pelo Ten. Sanches, SGT Luciano e CB Thais. Carmelina estava em óbito, mas os militares tentaram procedimento de reanimação até às 13h40min, quando foi reconhecida a morte da mulher. 

Rafael foi socorrido com vida, em estado grave, primeiro à Unidade de Pronto Atendimento do Vila Almeida, depois foi levado à Santa Casa. 

O motorista do caminhão foi submetido ao teste de alcoolemia, sendo constatado 0,00 mg/L. A polícia disse que o Disco Diagrama de Tacógrafo foi recolhido conforme envelope de perícia 006169-B.

Esteve no local do acidente ainda, a Gerente da Empresa Transportadora Veronese, responsável pelo caminhão envolvido no acidente, a mulher identificada como Maria Socorro Menegante informou que o caminhão dispõe de câmeras de monitoramento e que iria disponibilizar as imagens para auxiliar nas investigações e conclusão do fato. 

Inicialemte o caso foi registrado como homicídio culposo na direção de veículo automotor, depois de a polícia ver as imagens o caso foi considerado um acidente de trânsito com vítima fatal provocado pela própria vítima. Desse modo, o motorista do caminhão não responderá pelas mortes.  

FUNCIONÁRIA PÚBLICA 

Ontem a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) emitiu uma nota de pesar lamentando a morte de Carmelina. Segundo a pasta, a mulher era funcionária pública há 20 anos e, atualmente, era Auxiliar de Saúde Bucal (ASB) lotada na Unidade de Saúde da Família (USF) Ana Maria do Couto. “Externamos os nossos mais sinceros sentimentos a toda a família, amigos, colegas e entes queridos por mais esta triste perda”, disse a Secretária, em post na rede social Facebook, por volta das 17h.  

ENTERRO 

Pela manhã desta quinta-feira (17.fev), a filha de Carmelina e irmã de Rafael, Josiane Barreto disse: “(sic) Logo mais postarei informações sobre o velório da minha mãe Carmelina Souza e do meu irmão Rafael Barreto”. E completou: “(sic) Desde já, agradecemos o carinho e atenção de todos. A dor é imensurável, mas nós nos sentimos abraçados por Deus e por cada msg que não consigo responder. Ele continua Sendo Deus”, escreveu.   

MS Notícias


Compartilhar