Vai abrir uma franquia em 2022?

15 de março de 2022 Off Por Ray Santos
Compartilhar

Especialista comemora o aquecimento do setor e lista algumas dicas para ter sucesso na escolha do novo empreendimento 

Após um período de incertezas econômicas, e o cenário para os investimentos começar a ficar aquecido, o setor de franquias é uma das apostas para o crescimento da economia em 2022. Segundo Julio Segala, que há mais de 20 anos atua no setor, o sistema de franquias é a opção mais segura para quem quer empreender, uma vez que o franqueador fornecerá know how e suporte para o crescimento e sucesso do negócio. Risco sempre há, mas muito menor do que começar um negócio sozinho, partindo da “estaca zero”. 

Segundo a Associação Brasileira de Franchising – ABF, em 2021, o setor de franchising registrou um crescimento de 10,7% no valor do faturamento em relação a 2020. Na área de educação, durante o mesmo período, registrou-se 5% de aumento. Já o número de unidades franqueadas no Brasil saltou de 156 mil em 2020 para 170 mil 2021, um aumento de mais de 9%. 

Para Segala, daqui para frente muitas pessoas buscarão alternativas de trabalho e geração de renda. “As microfranquias, que tem investimento inicial abaixo dos R$ 105 mil, são uma excelente opção para quem tem um capital, oriundo de economias ou até de um possível desligamento de empresa como aconteceram muitos durante o auge da pandemia, para investir no próprio negócio”, diz o especialista.

Ainda de acordo com ele, o franchising será uma grande oportunidade para satisfação pessoal, profissional e financeira para as pessoas nessa retomada da atividade econômica do Brasil, dentro da nova realidade de consumo e forma de viver.

Após a pandemia causada pelo novo coronavírus, o setor precisou fazer adaptações para não perder o consumidor. As vendas on-line, com predominância do e-commerce e o relacionamento direto com o cliente através de meios de comunicação eletrônica como, por exemplo, a ferramenta WhatsApp, já fazem parte da rotina da nova realidade de consumo.

“As pessoas perceberam que, receber os produtos em casa, sem precisar se deslocar para comprar, é fácil e até mais barato. Isso não significa que elas irão abrir mão de uma experiência de compra parecida com a que tinham na loja física. Com isso, os meios eletrônicos para venda e uma equipe altamente treinada para atender o consumidor, farão a diferença na decisão de compra”, ressalta Julio.

No caso das franquias educacionais, a aplicação de um sistema híbrido, que intercala com aulas on-line e presenciais, será bem mais frequente daqui para frente. O setor, segundo a ABF, apresentou um crescimento de 1%, comparando 2020 com o mesmo período de 2021.

Julio Segala, que atualmente é diretor de marketing e operações do Kumon – maior franquia de educação do Brasil e presente na lista das 50 maiores franquias em ranking divulgado recentemente pela ABF – acredita que, investir na área de educação, além de satisfação financeira, traz uma recompensa pessoal de poder contribuir com o futuro do país. “Trabalhar com educação impacta positivamente a vida das pessoas, e se torna uma missão de vida para muitos empreendedores. A educação é um universo de oportunidades, mas é também uma área bem exigente, de muita responsabilidade”, finaliza Julio.

Para aumentar a segurança na hora de escolher a franquia, o executivo recomenda que o candidato à franqueado busque um negócio que ele se identifique e pesquise sobre a marca. Outras dicas importantes e necessárias durante o processo são: conversar com vários franqueados da rede desejada e estudar com cautela a Circular de Oferta de Franquias (COF).

Sobre o Kumon 

Criado no Japão em 1958, pelo professor Toru Kumon, o método utiliza os chamados exercícios-guia para que o aluno realize as atividades com o mínimo de intervenção do orientador. Somente após absorver totalmente a informação, avançam para os níveis subsequentes. O método de estudo está presente em 55 países e reúne mais de 4 milhões de estudantes. No Brasil são mais de 1.550 unidades em quase 580 cidades, somando mais de 160 mil alunos, do total de 180 mil estudantes na América do Sul. Mais informações no site http://www.kumon.com.br/franquia ou pelo telefone 0800 728 1121. 

Agência Man


Compartilhar