Vigilante é baleado por colega em troca de turno em Três Lagoas-MS

26 de fevereiro de 2022 Off Por Ray Santos
Compartilhar

Vítima estava assumindo o plantão quando foi baleado por colega

Por Alfredo Neto – 26/02/2022 • 07h55

Discussão entre dois vigilantes de escola municipal termina em tentativa de homicídio – Alfredo Neto/JPNews

Um vigilante de 45 anos foi socorrido pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) após sofrer uma tentativa de homicídio na manhã deste sábado (26) na escola municipal Nelson Custódio de Oliveira, no bairro Jardim Flamboyant, região Sul de Três Lagoas.

No início da manhã deste sábado a Polícia Militar e o Samu foram chamados para comparecer na escola pertencente ao município Nelson Custódio de Oliveira, no local um vigilante identificado como Rodrigo Santos da Fonseca de 45 anos havia sido alvejado por 3 tiros de revólver por outro vigilante após um desentendimento.

Ao chegar no local policiais militares e socorristas do Samu localizaram a vítima caído em meio a uma poça de sangue no interior da escola com a roupa ensanguentada, consciente mas um pouco desorientada. A vítima não conseguiu dizer o nome do autor dos disparos, apenas que era vigilante e pedia para não deixar que ele morresse.

Rapidamente os socorristas do Samu realizaram os procedimentos para estancar o sangramento e estabilizar a vítima que foi baleada no tórax, braço direito e perna direita. Após a intervenção médica do Samu, Rodrigo foi levado para o Hospital Auxiliadora.

Para a Polícia Militar um segundo vigilante que testemunho a tentativa de homicídio, relatou que Moacir de Paula Camargo que também é vigilante, teria chegado no local armado e começado a discutir com a vítima e logo em seguida disparado contra Rodrigo que após ser alvejado caiu no corredor pedindo por socorro. Segundo a testemunha, após disparar contra o colega de trabalho, Moacir de Paula Camargo, foi embora carregando o revólver.

Um funcionário da prefeitura que relatou ser coordenador dos vigilantes compareceu no local e aos militares disse que Moacir teria ligado para ele no momento do crime e assim que este coordenador atendeu, Moacir não disse mais nada e ele ouviu a discussão entre suspeito e vítima no fundo da ligação, onde a vítima pedia constantemente para que Moacir tirasse a mão dele, logo em seguida a ligação caiu e posteriormente foi informado do ocorrido na escola.

A Rádio Patrulha e a Força Tática da Polícia Militar realizaram rondas pelo bairro e próximo ao último endereço conhecido do suspeito, mas até o fechamento desta matéria, Moacir de Paula Camargo, não havia sido localizado. O boletim de ocorrência foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) e será Investigado pela 3ª Delegacia de Polícia Civil junto com o SIG (Setor de Investigações Gerais).

Ambos os envolvidos na ocorrência são servidores contratados pelo município e não utilizam armas no emprego de suas funções. O suspeito do crime não estava no horário de trabalho e foi até o local por saber que a vítima estaria realizando a troca de turno com outro colega de serviço.

Fonte: RCN67


Compartilhar