Volta às aulas: como ajudar o seu filho a se readaptar à rotina escolar?

20 de fevereiro de 2022 Off Por Ray Santos
Compartilhar

Imagem: ilustração

As aulas já iniciaram na capital baiana. Os estudantes estão tentando retomar a rotina depois de meses de diversão e sossego. Diante desse momento de início de ano letivo, a atuação dos pais é essencial para auxiliar os filhos, sobretudo as crianças.

Para auxiliar no aproveitamento das primeiras semanas, a orientadora educacional do Colégio Vitória-Régia, Solange Argollo, dá algumas dicas.

“Esse é um momento de alegria e ansiedade, hora de reencontrar amigos e professores. A animação, porém, deve contagiar também os pais. Nesse sentido, a primeira dica é o incentivo à organização. Dormir um pouco mais cedo, preparar o material com antecedência e separar o uniforme são algumas das atitudes que mostram às crianças a importância da vida escolar”, explica a orientadora Solange.

Os pais são a primeira referência, portanto é importante que eles demonstrem aos filhos a preocupação com a vida escolar.

“Nesse quesito, exemplo e atitude são excelentes diferenciais. Além disso, conversas sobre a rotina e o cotidiano também podem ajudar”, conta Solange.

Para alguns, o início do ano letivo traz ainda a mudança de escola, o que exige uma dedicação especial para facilitar a adaptação.

Nessa situação, o conselho é que os pais participem das reuniões inaugurais para conhecimento de todo o sistema de avaliação, rotina escolar e para esclarecimentos sobre possíveis dificuldades da criança.

O acompanhamento na entrada do colégio, das tarefas de casa e das observações sinalizadas pelos professores na agenda também são essenciais.

Além disso, a atenção às reações das crianças, especialmente no momento em que saem da escola, observando as expressões faciais e incentivando para que contem como foi o dia são atitudes que podem sinalizar a existência de algum problema com a adaptação.

“Isso ajudará com que as crianças se sintam mais seguras e confiantes com a nova escola”, ressalta.

Transição de segmento

Outra grande transformação que exige atenção é a passagem para um novo segmento, como a transição do Ensino Fundamental para o Médio.

Nessa fase, a conversa entre pais e filhos é indispensável. 

A diretora pedagógica do Ensino Médio, Débora Bove, diz que é comum que os alunos se sintam perdidos no início, diante do aumento da grade curricular e dos professores.

Auxiliá-los com a organização do material, horário das aulas e dinâmica de atividades são práticas essenciais. Além disso, momentos de provas também geram ansiedade.

“Acompanhar os estudos e as tarefas pode colaborar e favorecer a segurança. Observar o resultado das primeiras avaliações e fazer junto com eles uma autoavaliação sobre o processo avaliativo é bastante significativo. Isso demonstra preocupação e cuidado com a vida escolar”, destaca.

A escolha profissional é outro ponto que merece destaque nessa fase. “Incentivar que eles falem sobre suas expectativas é muito importante.

Apresentar leituras sobre as diferentes profissões e conversar sobre elas são estratégias para ‘se aproximar’ dos interesses dos filhos e acompanhar suas escolhas”, conclui a diretora. 

Agora, é só colocar as dicas em prática e desejar um ótimo ano letivo para as crianças e adolescentes.

uc?export=download&id=1PDnRA2Jl5YHmjNZuCGaL3nhRCtEGXAeq&revid=0B-eULWAbymb4VDdScW9LS2VrUlJiRmU5azNNTVRTNER1c0tNPQ

Compartilhar