O metaverso e os recursos humanos: desafios e benefícios

O metaverso e os recursos humanos: desafios e benefícios

7 de setembro de 2022 Off Por Ray Santos
Compartilhar

Como a nova tecnologia pode influenciar essa área e os processos seletivos

No meio da pandemia, uma das empresas mais conhecidas no mundo, o Facebook, anunciou a mudança de nome para Meta e um foco diferente do que o que eles tinham na época. Como empresa tech, não deixou de produzir novas tecnologias, mas decidiu intensificar os estudos na área do metaverso. Ao falar sobre o assunto, provocou uma revolução nesse mercado e várias outras empresas de diversas áreas decidiram se aprofundar no tema que, acredite se quiser, já é discutido há décadas.

Afinal, como pode ser descrito o metaverso? Ele pode ser explicado como uma realidade virtual feita com a ajuda de inteligência artificial. O metaverso permitirá que pessoas adentrem um ambiente digital utilizando equipamento de realidade virtual e aumentada, podendo trabalhar, estudar e se divertir. Não é como uma videochamada, algo que já estamos acostumados a fazer, e sim  como se estivéssemos ao lado da pessoa com quem conversamos, do professor que nos ensina, de nossos colegas em um bate-papo, podendo interagir com o espaço que nos rodeia.

De acordo com Alexia Franco da Unique Group, consultoria estratégica de Recrutamento e Soluções em RH, tudo ainda é muito novo e em fase exploratória. “Acho que ainda teremos impactos maiores como novas empresas, formas de trabalho, aumento das conexões, mais agilidade e tudo duplicado, pois o nosso mundo real continua existindo”, comenta.

O metaverso no mundo empresarial proporciona um nível de interação maior sem a necessidade de estarmos fisicamente naquele determinado ambiente. São muitas as áreas que o metaverso abrange, mas algumas ainda têm motivos para ter receio. Um exemplo são os Recursos Humanos (RH), uma das áreas interessadas, mas que já enxergam algumas dificuldades que podem enfrentar.

Dentro do metaverso, o indivíduo pode trazer uma nova identidade pelos avatares. Ele pode ser o que quiser e talvez isso saia do controle da gestão do RH. Um funcionário no mundo real pode ser uma pessoa e no metaverso ele pode ser outra. Abre um novo mundo, em que as regras e a dinâmica das relações, em um primeiro momento, ficam sem controle.

Por outro lado, esse “mundo paralelo” pode propiciar uma diversidade maior. “Acredito que no metaverso as pessoas serão mais livres para serem aquilo que gostariam de ser sem precisar seguir um padrão, em especial no início, em que ainda não teremos nada muito regulado. Serão abertas novas oportunidades de trabalho para desenvolver o metaverso”, explica Alexia Franco.

Como sempre teve como foco olhar para o indivíduo dentro da organização, o RH pode nem existir dentro desse novo ambiente, por isso ainda está sendo estudada a questão. Os processo seletivos, entretanto, poderiam ser otimizados com a ajuda do metaverso. Para trabalhar em um ambiente virtual, não é necessário ter pessoas fisicamente no mesmo local, tornando o processo seletivo mais abrangente.

Apesar das desvantagens, o metaverso é uma revolução nos negócios e uma transformação digital de grande impacto. É exatamente o que muitas empresas tech procuravam. Desde que todos os países consigam realizar essa inovação, ela poderá ser positiva na vida de todos, se usada com moderação.

Entre as vantagens de entrar no metaverso, está a oportunidade de ampliar o contato com a sua marca, criar outras formas de trabalho e desenvolver estratégias de pensar de forma diferente da que fazemos atualmente no mundo físico. Ali tudo é possível, pois não existem tantas barreiras como no mundo físico. Já é possível encontrar algumas marcas se posicionando para criar essa presença no metaverso, para serem identificadas como inovadoras nesse primeiro momento e começar a testar esse novo espaço. Esse movimento, tal como foi a internet no passado, é irreversível e isso é muito claro para as empresas: em algum momento, elas terão que fazer algo para estar conectadas com esse novo mundo.

Sobre a Unique Group

A Unique Group nasceu do propósito de cada cliente e é por meio dele que a empresa criou o seu próprio propósito: ser uma consultoria de recursos humanos única que transforma pessoas e empresas a partir de suas ações e relações. Na Unique, as companhias e os profissionais encontram experiência e soluções para: Organization Strategy, People Strategy, Structure & Individual Assessment, Leadership Development, Training & Workshops e Digital & Technology Solutions.

Isso porque uma consultoria de verdade, que preza por um relacionamento em longo prazo, precisa ter a capacidade e o expertise de entender quais são os novos desafios do futuro do trabalho hoje. 

Unique Group, defining Unique leaders.

Midiaria Com,.


Compartilhar